{OGD} Epilogo


Yi Xing fechava a capa do álbum de fotos, já estava na hora de todos se reunirem. Depositando um selar demorado na testa da neta, o delta se levantou do sofá e seguia para a cozinha. Enquanto isso, Sophia parecia encantada com a história que havia acabo de ouvir de seus avós. Olhando para o alfa, a garota ria baixo enquanto imaginava como teria sido o primeiro beijo do casal. Obviamente as partes sobre o sexo foram omitidos da garota.

- Vovô dançou com o vovô, e aí se beijaram?

- Foi sim.

A curiosidade nos olhos da garota parecia ser parte do seu charme. Jun Myeon acariciava os cabelos brancos da garota delta. Era incrível como a gene de Yi Xing estava presente nela. Assim que a campainha tocara, a garota e o avô alfa se levantaram, indo atender a porta. Kyung Soo e Jong In haviam chegado junto com o bebê Robin, o caçula da família.

- Omma, o vovô beijo o vovô numa dança, igual você e o appa, sabia disso?

Kyung Soo tinha suas bochechas rosadas ao se lembrar daquilo, Jong In por outro lado se divertia com o fato da filha ser tão sapeca. Cutucando sutilmente as costas do ômega, o alfa moreno ria cada vez mais com a timidez do marido. Pegando Sophie no colo e ganhando um selar em sua bochecha da mesma, o casal entrou na casa. Logo o pequeno Robin estava no tapete junto com a irmã, brincando com alguns livros infantis. Jong In e Jun Myeon conversavam sobre trabalho, enquanto Kyung Soo e Yi Xing pareciam ter entrado em sincronia na cozinha.

Não demorou muito para que a campainha tocasse novamente, e se fora Jun Myeon abrir a porta, dessa vez sendo seguido por Robin, que engatinhava curioso. Luhan e Sehun estavam acompanhados dos três filhos, o mais velho com treze anos e o casal de gêmeos de quatro anos. A troca de cumprimentos resultou em um disparate de confissões. Sophie, esperta como era, disse á Sehun sobre a história que ouvira do avô, e como era comum que o sobrenome do médico que havia ajudado o casal, era parecido com o do alfa.

- Ah é? – Sehun olhou para os dois híbridos mais velhos que ainda estavam confusos.

- Ah, Sophie se refere á um cientista com quem trabalhei quando mais jovem. Foi ele quem nos trouxe aqui. Era o doutor Oh.

- Que estranho... meu pai contava uma história parecida.

Luhan olhava para o marido com extrema curiosidade, assim como Kyung Soo e Jong In. O alfa moreno viveu parte de sua via junto com a família Oh, e de fato se recordou de tal história.

- Ah! Verdade – O alfa olhou para o amigo em seguida para o esposo – Ele realmente dizia ser amigo do prefeito daqui.

Os dois alfas assentiam, Luhan não aguentava o mistério que aqueles dois faziam. Sendo assim pegou o celular do marido em seu bolso e procurou por alguma foto do seu sogro. Sehun tivera que ter sua atenção voltada ás crianças, que queriam algum adulto para brincar consigo, e o alfa era sempre o escolhido por ser o melhor nas brincadeiras.

Assim que uma foto em família foi encontrada no celular, Luhan mostrou para o casal de híbridos mais velhos. E de fato ambos reconheceram o senhor Oh e sua esposa.

- É ele sim – Ria Yi Xing – Que coincidência, deveríamos chama-los para vir conosco.

- E irei, precisamos de mais animação até que a aniversariante chegue.

Jun Myeon ria assentindo, seu coração batia acelerado de ansiedade por encontrar uma pessoa tão importante como doutor Oh. Yi Xing acariciava os ombros do marido e selava sua nuca, acalmando o outro. Enquanto esperavam pela vinda do convidado, não demorou para que a porta da casa fosse aberta, mostrando a garota de cabelos caramelados e olhos da mesma cor. Sua fisionomia era semelhante á de Yi Xing, em passos graciosos a garota sorria com a gritaria que recebia.

Era aniversário da filha caçula de Yi Xing e Jun Myeon, a garota Haru completava oito anos. Recebia os parabéns além dos presentes, sorria para os sobrinhos e abraçava os pais como se não houvesse o amanhã. A garota vestia o vestido branco com detalhes em rosa, chamando a atenção do filho mais velho de Sehun e Luhan. Os dois pareciam ser unidos desde mais novos, sempre que iam visitar o casal de híbridos mais velhos. No meio da festa, os dois passaram a brincar somente entre eles, como se entrassem em um mundo novo.

Jun Myeon que observava de longe formava um bico nos lábios, logo todos os demais também observavam aqueles dois jovens.

- Vou ter que passar por isso de novo? – Resmungava o alfa para o marido – Mais um alfa pra essa família, exijo algo em troca.

- Hei, nosso filhote é gentil! – Ria Luhan abraçando o marido.

- Relaxa  - Jong In cutucava o melhor amigo, enquanto fazia careta, apontando para Jun Myeon com a cabeça – Faz uns treze anos que ‘tô’ esperando a aprovação e nada.

- Pobre Sung Je, vai ter que batalhar muito para conseguir o consentimento de nosso pai.
Kyung Soo ria animado enquanto observava a irmã caçula conversar com o amigo. Tão breve a campainha tocava, e dessa vez todos sabiam exatamente quem estava ali. Quando Sehun abrira a porta e sorria em encontrar os pais, apenas os guiou para dentro da casa branca, e então a emoção tomara conta.

Senhor Oh estava com a aparência mais velha, os cabelos brancos, e como sempre ajeitados em um topete. Ainda usava óculos e tinha a mesma fisionomia séria, de quanto era mais jovem. A senhora Oh, por outro lado, parecia saudável, os cabelos negros pintados mostravam os cachos de seus curtos cabelos. O casal se surpreendera em ver que tanto Jun Myeon, quanto Yi Xing, não tinham mudando quase nada.

O alfa teria ficado com o corpo mais forte, mas continuava baixinho sorridente. Yi Xing também criara corpo forte, mas nada que fosse diferente de antes. O abraço que deram fora emocionante. Em apenas alguns segundos, eles se recordavam de cada momento que passaram juntos á trinta anos atrás.

Para que o dia terminasse em chave de ouro, o canto de parabéns soou para a garota, que tinha sua mão segurada pelo amigo alfa, de forma discreta. Ao assoprar as velas, os vivas soavam altos e logo iniciou as brincadeiras. Os dois jovens escaparam da conversa adulta e seguiram para os fundos da casa, onde havia um balanço no jardim. Debaixo das estrelas, aqueles dois jovens davam o primeiro selar.

Obviamente Jun Myeon sentira um arrepio na espinha, e se não fosse por Luhan e Kyung Soo tentarem desviar sua atenção, com certeza aquele pai ciumento teria demonstrado a possessividade sobre sua filha caçula.

Mas havia um jeito de distrair Jun Myeon. Yi Xing segurou o rosto do marido e selou seus lábios, fazendo o marido esquecer da pequena raiva que sentia, passando a focar somente no delta.

Talvez devêssemos encerrar essa história com um “eles viveram felizes para sempre”, não é mesmo?
a

O Fim

Nenhum comentário:

Postar um comentário