{LBR} Capitulo 15


Despertava lentamente sentindo uma grande quantidade de luz me fazer exprimir os olhos, soltando um suspiro pesado olhei em volta desconhecendo aquele lugar desviando para meu corpo observando que estava coberto com uma manta branca e que usava um pijama praticamente. Em meu braço havia um acesso que estava ligado á uma bolsa com liquido transparente, olhando para o outro lado da cama vira Sehun segurando firmemente de minha mão enquanto dormia com o cenho franzido.

O que raios havia acontecido?

Movi lentamente a mão sorrindo, conseguia sentir cada parte do meu corpo o que gerava um certo alivio, aquela ação acabara por despertar Sehun que de imediato olhou para mim com os olhos ainda sonolentos. Inclinei a cabeça para o lado não compreendendo o que teria ocorrido, e apenas vira seu sorriso brotar em seus lábios e seu corpo inclinar sobre mim me abraçando forte.

- Eu fiquei preocupado – Sehun sussurrava, o abracei sorrindo largo e ficamos naquele jeito por um curto tempo, logo ele se afastou e acariciava meu rosto depositando vários selares em meus lábios. – Eu sabia que não estava bem, você foi tão teimoso.

- O que aconteceu? – Minha voz soara rouca, deveria ter dormido por muito tempo.

- Desmaiou assim que a luta acabou – Sehun sentou-se na beira da cama e me abraçava ainda. – Sua família toda está preocupada, sem falar que Baekhyun queria passar a noite contigo.

- Já vi que vou ter dois ciumentos. – Ri vendo o semblante de Sehun suavizar, olhando pelo local assentindo que aquele era um quarto de um hospital.

- Vou chamar o médico e avisar que está acordado.

Apenas assenti e vira o mais alto se retirar do quarto após outro selar. Espreguicei sentindo um incomodo na barriga, ergui a blusa de malha fina esbranquiçada, e vira meu corpo magro com alguns roxos e julgo serem hematomas da luta. Voltei a me cobrir sentindo o friozinho da época e logo a porta era aberta mostrando meus familiares preocupados. Apenas dei um sorriso leve tentando fingir que eu estaria arrependido em não ter escutado meus amigos sobre o meu estado. Eu não sabia ainda o motivo de minha estadia ali, e tudo o que ouvia era “estávamos preocupados”, “tem que se cuidar” e até mesmo “está de castigo”.

Baekhyun ficou conversando comigo por mais tempo depois que minha mãe e o Sr. Byun tiveram que sair por conta do trabalho, ou sei lá o que teriam de resolver. O menor contara que Sehun só saía do quarto quando era horário de visitas e que passava a noite ali ao meu lado. Segundo o mais novo fazia três dias que eu estava internado e que meu quadro não era tão grave. Mesmo assim, nem Baekhyun e nem ninguém sabia o motivo do desmaio.

O mais novo saiu do quarto quando o médico chegou, assim que a porta se encostara o jovem rapaz olhava o prontuário e então se aproximou de mim erguendo minha camisa e massageando a barriga. Ele apertava e perguntava se eu sentia algo, eu apenas respondia das dores pequenas e ele anotava na folha de papel.

- Senhor Xiao, eu preferi esperar que despertasse para que pudesse lhe deixar á par de sua situação, está se sentindo bem disposto no momento?

- Ah sim claro claro. – Me ajeitei na cama e o médico se sentou na cadeira ao meu lado, ajeitou o par de óculos e logo me olhava .

- Senhor Xiao já teve relações sexuais recentemente?

- Hum? – Por que todo mundo me perguntava isso? Olhei para o teto e fiz as contas – Umas...duas semanas tive a minha primeira relação.

- Usaram camisinha? – Sentia minhas bochechas avermelharem naquele mesmo instante e então me recordei que não tínhamos usado nada, sendo assim neguei com a cabeça. – Hum, segundo seu companheiro você é lutador de Box e no momento em que desmaiou estava praticando do esporte, confere?

- Ah sim sim é a ultima coisa da qual me lembro.

- Tem sentindo algo antes á luta?

- Leves enjoos, cansaço, reflexos ativos hum... – O médico continuava a anotar tudo no papel preso á prancheta. – Que eu lembre só.

- Certo, Senhor Xiao assim que chegou em nosso hospital e após os primeiros tratamentos resolvemos fazer alguns exames da qual os resultados não foram divulgados aos seus familiares.

- Que resultados?

- Está grávido de uma semana.

Sentia o arrepio se passar em minha espinha, arregalando os olhos inclinei a cabeça para o lado sem saber como processar aquela informação. Pisquei algumas vezes e então o médico me entregou uma pasta amarela, a segurei ainda sem reagir e abri a pasta olhando os papéis. Haviam nomes complicados e números com porcentagem totalmente desconhecidos, porém a folha mais grossa e escondida atrás das demais foi o que me chamou a atenção. Era uma ultrassonografia, eu me lembro desse exame de quando minha mãe descobriu estar grávida de Baekhyun, eu me lembrava daquele exame de tão curioso que fiquei sobre a vinda dos bebês e assim ficava aquela imagem presa na memória.

Olhava aquela imagem escura e dentro de um circulo feito com uma caneta vermelha, estava um pequeno embrião. Sentia os olhos se encherem de lágrimas naquele momento. Como eu apenas dormi com Sehun... nós... iríamos ser pais?

- Senhor Xiao eu quero saber sua resposta sobre uma coisa. – O médico tomava de minha atenção, desviei os olhos da imagem e voltei a olhar para o rapaz que ainda mantinha a prancheta em mãos. – Você vai ter ou não este bebê? Podemos iniciar um processo de aborto adequado ao seu físico sem que seus músculos sofram consequências e assim possa voltar a lutar quanto antes.

- A-Aborto? – O olhei surpreso, e então voltei a desviar os olhos para aquela imagem preta e branca. – Poderia me dar mais informações á respeito?

- O tratamento para o aborto consistirá em um acompanhamento psicológico e médico, tomará poucos remédios em níveis pequenos e então será marcado o dia para a retirada do embrião. No seu caso será mais fácil que comece agora caso opte, já que está nas fases iniciais.

- E quais são os contras disso?

- Pode sofrer alguma consequência psicológica, como uma depressão devido ao arrependimento. Ou então complicações físicas caso queira engravidar futuramente.

- E...se eu optar por ter o bebê?

- Então deverá parar de lutar até que a criança nasça. – O médico disse categoricamente. – E mesmo assim terá um acompanhamento médico, já que essa luta deixou o embrião e o seu corpo totalmente vulneráveis, sendo assim todo cuidado é pouco para a gravidez de risco. Deverá ser cuidadoso quanto á sua alimentação e repouso direto, sem qualquer tipo de estresse.

Mantive em silêncio por um tempo e então pedi ao médico para que eu pudesse pensar á respeito, o mesmo apenas assentiu e pegou da pasta afirmando me devolver quando eu tivesse alta do hospital. Assim que saiu do quarto, Sehun retornou e me perguntou o motivo de ter desmaiado, apenas lhe contei que era por cansaço excessivo.

●••●
Após alguns dias se passarem e eu ter levado alta, o treinador Xing comentara sobre minha luta para a final, eu havia ganho a semi final e poderia lutar para ganhar o campeonato, porém com a noticia da gravidez que eu havia recebido eu precisava tomar tantas decisões que eu nem sabia por onde começar.

Não havia contado á ninguém sobre, e eu precisava de uma opinião extra á respeito. Sehun á todo momento me mandava mensagens perguntando sobre meu estado, e também me visitava em casa contando as novidades sobre nossos amigos. Mesmo assim eu não tinha coragem suficiente para lhe contar a noticia. Assim que ele foi embora, Chanyeol e Baekhyun entravam em meu quarto, eu havia chamado apenas meu irmão, mas os dois não desgrudavam.

- Eu realmente preciso falar á sós.

- Desculpa Luhan, mas no momento não temos segredos, e você sabe que Chanyeol não reage bem á ciúmes, ele ainda está em tratamento.

- Ah tinha esquecido disso. – Passava a mão em meus cabelos e via o grandão apenas nos observar silenciosamente, me virei a ele e cerrei o cenho. – O que será dito aqui não sai daqui, estou contando totalmente com a confiança de vocês dois. Se saírem contando podem apostar que eu acabo com suas vidas.

- Credo, pra que falar assim hyung.

- A situação é mega delicada Baekhyun. – O olhei e então peguei a pasta amarelada de debaixo de meu colchão entregando aos dois rapazes.

Baekhyun segurou a pasta abrindo a mesma e olhava os papéis de meus exames médicos, aquele doutor fez questão de deixar sob um clipe o seu cartão com o número de telefone, para quando eu tomasse a decisão. Chanyeol logo puxou a imagem da ultrassonografia e então os dois arregalaram os olhos.

- Está grávido? – Baekhyun sussurrou se aproximando de mim. – Está ficando louco Luhan, isso não era o momento para isso.

- Não engravidei por quis. – Sussurrei de volta, e então corei naquele mesmo instante. – Foi a primeira vez que me relacionei intimamente com alguém, estava afobado que esqueci...

- Tudo bem Luhan. – Chanyeol me acalmou sorrindo levemente e então olhou para Baekhyun. – Agora a questão é... Sehun sabe?

Neguei com a cabeça ouvindo os suspiros dos dois, contei aos dois a minha conversa com o médico e Chanyeol logo pegou uma caneta e um papel anotando os prós e os contras entre abortar e ter o bebê. Baekhyun e eu conversávamos seriamente á respeito assim como me lembrava de algumas coisas que eu havia esquecido para pensar como, por exemplo, se eu tiver o bebê como vou me sustentar? E a possibilidade de Sehun não querer a criança, assim como demais situações que poderiam vir a ocorrer.

- Ah – Chanyeol exclamou e logo olhou para mim. – Sehun recebeu uma proposta do time nacional, eles o querem para ser o titular.

- Time nacional? – O olhei surpreso. – E ele? Nossa ele nem comentou comigo isso.

- Eles vieram quando você estava internado ainda. – O mais alto comentava entre sussurros e então olhou para Baekhyun. –Se ele aceitar provavelmente vai sair daqui e vai para Seoul.

- Mas se Luhan disser que está grávido... ele pode acabar por recusar e ficar aqui.

- Provavelmente ele vai querer conversar comigo á respeito. – Sussurrei olhando os dois. – De qualquer forma preciso pensar se tenho ou não essa criança para que eu possa começar o tratamento, o médico disse que não posso me prolongar por meu corpo estar fraco demais.

- Hyung eu sou totalmente contra ao aborto.

- Mas se ele ter o bebê já era a vida dele, tipo vai ser tudo a criança. Vai demorar para voltar a lutar. – Chanyeol sussurrava pensativo.

- Mas é uma vida. – Baekhyun me olhava com os olhos marejados. – Luh você foi irresponsável por agir apenas para transar e sanar sua vontade sexual, agora um pequeno ser está crescendo fragilmente dentro de ti. Não pode deixar ele na mão.

- Ou ela – Chanyeol sorria. – Fico imaginando uma menina com cara do Sehun... – O mais alto fizera uma careta o que nos causou umas risadas para quebrar aquele clima.

- Hyung pense bem, eu vou te apoiar se abortar, mas pode apostar que eu vou ficar chateado e sem falar que você pode se arrepender depois.

Ouvia as palavras do menor e assenti em seguida. Pensei e discuti mais um pouco com o casal, a melhor coisa que fiz foi chamar eles para conversar, apesar que era para ser só o Baek mas ok. A questão era tão complicada quanto imaginava, e discutir esses pontos com alguém me ajudava a clarear a mente e assim tomar minha decisão. Eu precisaria de mais tempo, principalmente por saber que Sehun recebeu uma proposta tão importante quanto essa. Eu ainda sentia o frio na barriga em imaginar ter que contar á ele sobre isso, entretanto eu queria muito saber a opinião dele.

Mas o tempo era curto, eu tentei mandar mensagens dizendo que precisaríamos conversar, mas Sehun não me respondia. O meu prazo para ligar ao médico se encerrava naquele dia ainda. Suspirei olhando Baekhyun e Chanyeol me estenderem o cartão branco e então juntei todas as minhas forças para discar o número e assim ouvir a voz do médico atender da ligação.

●••●

Uma semana se passou e então eu tinha voltado aos meus treinos. Ainda não havia me encontrado com Sehun com tempo suficiente para conversamos direito, porém ele sempre me mandava fotos e vídeos para mim dizendo coisas engraçadas e até mesmo românticas. Notava-se ali que ele queria que eu me mantivesse interessado em si.

De qualquer forma eu tive de contar a situação para Yi Xing, ele era o meu escudeiro do Box e junto com Jun Myeon os dois me deram uma bela bronca. Sendo assim apenas aqueles quatro sabiam sobre a gravidez. Contei á eles a minha decisão e sobre o tratamento que eu havia iniciado naquela semana, tive que reunir Yi Xing e o médico para poderem me ajudar nesse quesito e até mesmo Jun Myeon se juntou naquela reunião dizendo que ficaria de olho em mim para que eu seguisse á risca o que fosse necessário.

No final das contas eu optei por participar da luta, estava ali diante de mim a possibilidade de ganhar o meu primeiro campeonato e obviamente demonstrei toda a minha teimosia para isso. O médico então montou um quadro com os meus cuidados e Yi Xing raciocinava algum jeito de me treinar para ganhar sem que eu me esforçasse em demasia. Seria nem um pouco exagerado que ficamos naquela conversa por seis horas, o médico refez alguns exames e me fez correr na esteira sem falar que chamou uma nutricionista para criar a minha dieta.

A missão que tínhamos era de manter Yi Xing como responsável por meu treino sem levantar suspeitas do treinador Xing, iríamos burlar totalmente suas regras de treino para que mantivesse meu corpo no estado mais saudável que poderia. Obviamente eu deveria ter desistido da luta, mas eu queria muito fazer aquilo.

Durante aquela semana eu fiquei rodeado pelos quatro praticamente o tempo todo, eles me deixavam sozinho só quando Sehun estava por perto e ainda assim ficavam me espionando de longe. Claro que o mais alto suspeitava daquilo, mas eu disse que era preocupação devido ao desmaio. Eu estava me odiando em ter omitir aquela situação de Sehun, mas quando eu o via tudo o que queria era receber seus abraços e beijos, e quando eu ia começar a falar seu celular sempre tocava ou era sua mãe o puxando para longe de mim.

Estava ficando cada vez mais difícil de estar ao lado do maior, e esse era o momento em que eu mais precisava dele. Mas então Baekhyun e Jun Myeon vinham até mim e diziam que eu precisava de forças.

Logo a semana se passava e eu treinando com Yi Xing, sob os olhos protetores dos outros três rapazes, durante as pausas sempre bebia água e comia alguma coisa leve como alface e brócolis sem temperos ou então bebia alguma vitamina feita por Jun Myeon. Treinava e me sentia bem sem as dores em minha barriga ou nas costas, Yi Xing me ensinava as diversas maneiras de evitar os golpes na barriga e nas costas, claro que seus socos eram mega fracos, porém ele mantinha sua rapidez e agilidade para meus reflexos se acostumarem.

Nesse ritmo a minha ultima luta já chegava, ela seria na tarde seguinte. Eu estava treinando com Yi Xing quando Chanyeol chegou no ginásio e pigarreou nos fazendo parar com o treino, olhando para a porta sentia meu nervosismo aumentar em ver a mãe de Sehun segurando uma bolsa e olhar tudo em volta com a fisionomia fria. Assim que me viu se aproximou lentamente segurando de sua bolsa.

- Quero conversar com senhor Xiao. A sós. – Yi Xing e Chanyeol se entreolharam e então saíram do ginásio, desci do ringue pegando a minha toalha passando em meu rosto e pescoço enxugando do suor, ficando á sua frente. – Eu vim aqui lhe pedir um favor.

- Um favor?

- Acredito que meu filho tenha lhe contado sobre o treinador Song ter visitado nossa casa para convidá-lo para ser do time nacional de hóquei. – Neguei com a cabeça ganhando um sorriso cínico da jovem mulher. – Bom em todo o caso isso de fato aconteceu.

- E sobre o que é esse favor?

- Sehun pretende declinar o pedido para que possa ficar com você. – Arregalei os olhos surpreso pela afirmação, Sehun não havia comentado nada á respeito comigo, e muito menos alguém disse sobre suas decisões. – Obviamente sabe que o maior sonho de meu filho é jogar com os profissionais, assim como o pai dele durante a juventude.

- Não... Sabia.

- Em todo caso ele vai jogar esse sonho ao alto por sua culpa. – Me encostei no ringue acariciando a barriga, e ainda nem havia contado a ele sobre... – Ele tem ficado todo preocupado por sua culpa, e sem falar nos ciúmes sem escrúpulos que sente em te ver todo vigiado, isso tem gerado uma grande desconcentração de seus treinos.

- Mas ele nunca me falou nada.

- E por que falaria? – A mulher me entregara o envelope. – Tudo o que ele quer é ficar com você, e tudo o que eu quero é que ele realize seu sonho. Então te peço Xiao Luhan, desapareça daqui assim como seu pai o fez.

- M-Meu pai? – Arregalei os olhos aproximando da mulher. – A senhora conheceu o meu pai?

- Obviamente, fomos colegas de classe – Seus olhos pareciam ter um brilho peculiar, pareciam marejados enquanto ela me olhava, arqueando a sobrancelha apenas a observava curioso. Como ela conhecia meu pai? – De qualquer forma quero que dê á Sehun uma chance de que ele possa seguir os sonhos dele, sei que quer isso tanto quanto eu.

- Eu quero mas é egoísmo demais isso.

- A vida é egoísta e ela sempre tira aqueles que amamos Xiao, e não vou permitir que destrua os sonhos de meu único filho. – Ela me entregou o envelope, abri o mesmo vendo uma grandiosa quantidade de dinheiro que havia dentro, prendendo a respiração devolvi o mesmo.

- E-Eu não preciso de dinheiro senhora Oh – A olhei suspirando baixo – Se esse for realmente o sonho dele... eu farei o possível para que possa realizá-lo, mas isso é algo que eu mesmo decidirei.

- Tenha em mente que apenas quero o bem dele como sua mãe.

A mulher saíra do ginásio me deixando totalmente nervoso. Por que raios tudo isso tinha de acontecer de uma só vez? Por que eu precisava me afastar daquele garoto que me deixou viciado em si? Eu já imaginava que isso poderia ocorrer quando eu contasse da gravidez e sobre minha decisão á respeito, e eu já sofria internamente em pensar nisso como uma possibilidade.

- Lu?

Olhei para a porta do ginásio e vira seu sorriso largo, suspirei tentando passar a minha vontade de chorar e corri até si pulando em seus braços, ganhando uma risada que adorava e o abraço que amava.

- Eae como está o treino? Está nervoso para a final?

- Nem me fale.

- Venha – O maior me colou no chão segurando minha mão. – Vou te curtir um pouco enquanto Jun Myeon sequestrou o Yi Xing.

- Bobo

Ri seguindo o maior até o banco ao lado do ginásio onde ficamos juntos por um tempo. Sehun me beijava de forma tão intensa que eu me derretia totalmente bobo consigo. Como eu amava aquele moleque gélido.

- Amanhã depois da luta quer ir lá pra casa? Faz tempo que não ficamos juntos.

- Hum. – O olhei sorrindo largo – Será ótimo, assim podemos conversar.

- Não quero ficar conversando Lu. – O maior fizera um bico nos lábios, apenas ri e os selei intensamente. – Mas sobre o que quer conversar?

- Amanha depois da luta e depois da seção chamego, saberá.

Ficamos mais um pouquinho nos curtindo, logo Yi Xing voltou me chamando para o treino. Sehun demonstrou o seu descontentamento ao me apertar na cintura, porém a pequena pontada me fez gemer baixinho e o maior me soltara olhando preocupado, sorri lhe dizendo que ainda tinha de me recuperar dos treinos “intensos”, e então mordi de seu queixo sussurrando algumas coisas, que me deixariam totalmente envergonhado caso repetisse, vendo o sorriso malicioso do mais alto surgir e então me liberar sem sentir raiva.

Sehun era completamente louco por fantasias de gatos, e como Tao havia comprado para mim... acho que seria bom aproveitar.

❖----------------------------------❖

Nenhum comentário:

Postar um comentário