{Seulement Vous} Capitulo 8

Fanfic / Fanfiction Seulement Vous - Capítulo 8 - Capitulo 8
12 de julho
Baekhyun ficava sentado na ponte olhando em volta totalmente entediado. Havia achado melhor evitar Jun Myeon já que teria recebido uma mensagem de Yi Xing dizendo que iria se aproximar do presidente ômega. Isso seria um sinal de que Baekhyun teria de se virar por si só. O medo de ficar sozinho era intenso, por todos os quatro anos em que teve seu cio, Yi Xing havia sido sua fortaleza. Nunca haveria se apaixonado pelo mesmo, e até mesmo evitavam toques apaixonados, era apenas o toque sexual que precisavam um do outro. Era um trato que haviam feito entre si, nada de beijos, caricias fortes, apenas um sanando o cio do outro, até que um encontrasse um parceiro fixo.

O problema do ômega era confiar em alguém o seu medo de posse. Já vira muitas vezes de sua mãe, uma ômega, se deitar com vários homens á procura de alguém que tomasse o lugar do pai que fora morto por cientistas. O garoto crescera sentindo o medo de ter parceiros que pudessem lhe enganar e até mesmo estragar sua vida, ou o que sobraria dela, assim como acontecia com sua mãe, que fora enganada de várias formas. Desde pequeno conhecia Jong Dae e Yi Xing, nunca fora próximo ao primeiro por sentir uma enorme barreira que o afastava das pessoas, mas o segundo alfa era gentil e fazia amizades com facilidade.
Balançando as pernas o ômega balançava a cabeça tentando diminuir o desconforto em seu pescoço, dormir em um lugar estranho lhe deixava desconfortável internamente, passando os olhos em sua volta encontrou um rapaz dormir sentado no tronco de uma árvore. Logo reconheceu a fisionomia do garoto, era o mesmo alfa que havia lhe seguido e então se tornou novo amigo de Jun Myeon. Era o alfa de cabelos descoloridos que comia de forma desumana e parecia estar sempre próximo á si. O achava estranho e talvez sentia-se desconfortável em ter alguém á sua espreita sem que se revelasse.
Porém o vendo daquela maneira o tornava menos suspeito. Não conseguia enxergar com detalhes, mas podia perceber que o garoto dormia de braços cruzados e cenho cerrado, como se estivesse bravo com algo. Sorrindo de lado, o ômega bateu de leve a ponta dos pés sob a água e logo se levantou da ponte passando a caminhar lenta e silenciosamente pela ponte de madeira seguindo para o refeitório.
Já era próximo do almoço e precisava comer algo, sentia uma fome imensa queria comer á todo custo um almoço de prato cheio. Sentou-se em uma mesa próximo á uma janela aberta e logo olhava o menu esperando que alguém viesse lhe atender. Um homem vestido apropriadamente veio lhe receber e não demorou em anotar os três pedidos de pratos que o menor queria, para então desaparecer para a cozinha. Baekhyun voltou a olhar para o menu, o deixando cobrir de seu rosto distraidamente.  
Chanyeol que havia desperto de seu sono ao ouvir o som da água, audição aguçada desde sua infância, levantou-se depressa para seguir o menor para a lanchonete da pousada. Vendo o menu cobrir de seu rosto, sorriu sorrateiramente e se sentou á sua frente, sorrindo largo em ver o mesmo se assustar quando o notou.
- Que susto garoto. – Baekhyun pousou a mão no peito acalmando do coração que batia acelerado – O que faz aqui?
- Vim comer ué – Chanyeol pegava o menu da mão do menor e olhava os pedidos, assim que o garçom havia voltado com a bebida que Baekhyun teria pedido, o alfa fez o seu pedido em seguida, em quantidade maior que o ômega.
- Não estava dormindo na árvore? – Perguntava o menor bebendo um gole do suco de laranja natural que havia pedido.
- Estava me observando? – O sorriso ladino de Chanyeol fazia o menor revirar os olhos.
- Apenas disse, mas por que se sentou aqui mesmo? Não lembro de te convidar para sentar comigo.
- Não preciso de convite, a mesa é da pousada e eu como cliente, me sento onde eu quiser.
Baekhyun soltou uma risada debochada diante da resposta ríspida do maior, e continuou a beber do suco. Assim que ambos os almoços chegaram, os dois garotos híbridos começaram a comer. Chanyeol como sempre, comia com vontade, mordidas grandes na carne suculenta, e grandes quantidades de arroz temperado em sua boca. Baekhyun observava a forma afobada do outro comer, mesmo assim não se incomodou com a visão e apenas comia deliciosamente de seu almoço.
Aos poucos o refeitório fora se enchendo, não demorando para que Min Seok fosse se sentar ao lado de Baekhyun, lhe fazendo companhia.  Ninguém se importava com o fato de Chanyeol se sentar perto dos gremistas, na verdade ele era temido por conta do pavio curto que era conhecido na escola. Uma história mal contada e que apenas Yi Xing e Jong Dae saberiam da verdade. Jong Dae logo entrou no local, mostrava seu sorriso á todos e parecia mais animado do que de manhã, deixando um Min Seok aliviado.
Yi Xing adentrara no refeitório sem a companhia de Jun Myeon não que todos fossem estranhar apenas um detalhe percebido pelos ômegas amigos do presidente. O alfa se sentou em outra mesa próximo aos seus colegas Zagan. Alguns minutos depois Jun Myeon adentrava no refeitório e se sentou ao lado de Chanyeol, batendo de leve em suas costas evitando que o maior se afogasse com a quantidade de comida que tinha em sua boca.
Mesmo que Jun Myeon e Baekhyun não se falassem, os dois não se estranhavam e conversavam vez ou outra sobre algum assunto que envolvesse o grêmio estudantil. Yi Xing e Jong Dae que estavam sentados em mesas distantes, ficavam sempre de olho sobre o grupo dos quatros híbridos, tomando conta para que nada de errado ocorresse. Alguns alfas das gangues tentavam tirar Jun Myeon do sério, porém os próprios lideres cuidavam disso antes que o ômega soubesse de algo.
Além de evitar problemas com o ômega e destruir os possíveis relacionamentos, os dois alfas temiam problemas com a própria escola. Jong Dae saberia que se fosse expulso, não poderia viajar com facilidade para o exterior, e Yi Xing temia ficar longe do garoto ômega. Mesmo que cada um tivesse o seu próprio motivo, era fascinante a forma como cuidavam de Jun Myeon, que até havia se esquecido das brincadeiras de mal gosto dos demais alunos.
O almoço que ocorria normalmente, com bagunça dos alunos e brincadeiras com os professores, não se findou tão depressa. Logo o chef da cozinha vinha anunciar um banquete de doces para a sobremesa, como cortesia por escolherem aquele local para a viagem de formatura. Tão breve os gritos ficaram tão altos, que até mesmo Jun Myeon apenas deu de ombros para se juntar á bagunça.
O sol que batia fortemente nos quartos, obrigavam os inquilinos a ligarem o ar condicionado na temperatura mais baixa para amenizar o calor. Jun Myeon, Min Seok e Baekhyun estavam deitados no chão com braços e pernas abertos, agora de barriga cheia por conta do almoço e sono que vinha de companhia. Dentro de alguns minutos teriam de se arrumar para irem á uma trilha que levaria até um rancho no terreno ao lado das fontes termais, um proveito que os professores acharam interessante para os professores e alunos aproveitarem de sua folga.
- Eu queria que o baile fosse agora – Comentava Baekhyun mexendo os pés, tirando o par de chinelos que lhe incomodava. – Assim eu estaria ocupado.
- Poderiamos usar o salão daqui – Comentava Min Seok pensativo.
- Se fizermos o baile aqui, esqueçam o baile da escola. E se preparem para os resmungos dos alunos dos outros anos. – Jun Myeon piscava com força ao ter sua visão embaçada, coçava os olhos e suspirava ao sentir uma pontada em seu baixo ventre.
- Ah verdade.
Os meninos ficaram em silencio apenas ouvindo o ar condicionado trabalhar intensamente. Não haveria nenhum sinal do que poderiam fazer, sendo assim tiveram que esperar para a hora de se arrumarem permanecendo deitados.  Nenhum dos dois outros ômegas teriam notado o desconforto do presidente, o mesmo massageava sua barriga e tentava acariciar de suas mãos que inchavam por conta do calor. Assim que dera o horários os rapazes se levantaram e foram vestir as roupas mais frescas que teriam levado para a viagem, e então seguiram pelos corredores indo para a van onde os professores os esperavam.
A parte do rancho era uma parceria que a pousada teria feito recentemente, e os donos da hospedaria fez um trato com a escola de que se estivessem tudo dentro da lei, os alunos poderiam usar os cavalos para passeios junto com instrutores treinados e equipados. Ao fim do passeio os alunos dariam um feedback para o dono do rancho como sugestões e criticas. Era uma troca de favores para quem iniciava um novo negócio.
Jun Myeon estava animado em ver cavalos tão de perto, dentro da cidade raramente se via algum animal de grande porte. Os prefeitos das cidades proibiam esses animais para evitar que novas mutações ocorressem com os híbridos. Porém alguns lugares afastados eram permitidos a criação desses animais e assim poderiam se tornar pontos de passeios e turismo. Sendo assim o ômega sentia-se estranhamente animado em ver os animais.
A van não demoraria muito para chegar á uma espécie de fazenda, os professores e os três estudantes chegaram ao local que tinha um ar de fazenda. A casa de madeira avermelhada com toques de branco fizeram os meninos rirem entre si com tamanha coincidência com o que viam em televisão. A diretora fora bem recepcionada pelo dono do rancho que não demorou em começar a dizer sobre o pacote que haveria preparado. Baekhyun e Min Seok tiravam fotos do local e apontavam de cima á baixo quando podia-se ver algum cavalo de longe.
Passando pela casa principal, seguiram para o celeiro espaçoso. Apesar do aroma forte que vinha do local, os três rapazes suspiravam boquiabertos com a quantidade de cavalos de várias espécies que ali se encontravam. Aproximando-se da porta oposta do celeiro o campo verde se estendia pelo horizonte. Alguns treinadores dos cavalos ficavam a passear com os animais pelo campo e corriam em alta velocidade, como se a beleza deles fossem ressaltada com o vento que batia de contra.
Os ômegas pareciam extasiados com a grandeza do local, e não demoraram em dar respostas positivas á diretora sobre o que os alunos poderiam achar do rancho. Não iriam olhar além daquilo, preferiram manter a surpresa para a próxima vinda deles como clientes. Baekhyun demonstrava seu entusiasmo apenas vendo as fotos que tirou, e Min Seok parecia revigorado só de ver os cavalos de longe. Jun Myeon se mantinha mais centrado e apenas ria da animação dos outros ômegas sentindo-se cada vez mais desconfortável.
Era como se sentisse realizado em ver que a viagem realmente renderia em algumas boas lembranças. Se sentando em um banco próximo á janela, já dentro da van, o ômega ficou a pensar sobre o que faria assim que voltasse para a hospedaria. Tão logo suas mãos começaram a tremular, os lábios ficaram secos e seus olhos levemente turvos atrapalhando sua visão. Suspirou baixo imaginando que novamente era hora de seu cio. Teria feito suas contas de forma que fosse á viagem sem se preocupar com o cio que estaria por passar, na verdade tinha se sentado junto com sua mãe e feito a conta diversas vezes averiguando que o cio chegaria dois dias depois de ter chego em Londres, em um apartamento onde  passaria a angustia da forma como estava acostumado, sozinho. “E agora? Preciso ficar longe da pousada”.
A van balançava pouco e as janelas abertas fazia o ar circular, mesmo assim nenhum dos outros híbridos dentro da van sentiam o cheiro sutil que o menor emanava. Jun Myeon apertava as pernas evitando que o liquido transparente começasse a sair de sua entrada, e isso poderia, literalmente, deixá-lo em maus lençóis. Mordendo o lábio inferior apertava do calção que usava e torcia para que a van fosse mais rápida em chegar na hospedaria, não via a hora de pular fora e sair correndo para algum canto afastado.
Já conseguia sentir o cheiro dos demais híbridos no carro, a vontade de escolher apenas um parceiro para que seu corpo fosse tomado crescia gradativamente. Mesmo sorrindo de forma torta e dando respostas curtas, conseguiu despistar das conversas que lhe eram direcionadas. Assim que a van parou em frente á hospedaria, o ômega abriu a porta depressa e deu uma desculpa qualquer sobre usar o banheiro. Correu para a parte de trás ainda segurando em suas calças sentindo seu interior se contrair o deixando dolorido.
- Aish!
Tropeçando em pedras e galhos tentava se levantar depressa deixando com que o calção se deslizasse por entre suas pernas. O liquido escorria por entre suas coxas e fazia o menor gemer baixo corando levemente. Juntando força em suas pernas o ômega tentava se levantar do chão e seguir o caminho para o rio onde teria nadado naquela manhã. Não conseguia controlar da vontade que sentia de ser invadindo, tentava segurar de suas mãos para que não se masturbasse, sentindo que o membro já estava rijo e pronto para encontrar um ponto onde estocar.
Sentindo a água gelada tocar seus pés, o garoto se jogou no rio sentindo um alivio com a água gelada. O próprio cheiro havia diminuído e o corpo relaxado minimamente. Ficou a nadar de um lado para o outro tentando se distrair, precisava pensar em uma maneira de aguentar o ápice do cio que seria em alguns momentos. “Preciso encontrar um lugar para poder me usar”.
Yi Xing estava sentado no banco de madeira próximo á hospedaria quando sentiu o cheiro doce no ar. No mesmo momento reconheceu o aroma e ficou de pé prontamente. Alguns alfas já sentiram do cheiro e seguiam de sua trilha em direção a cachoeira, o líder dos Zagan não demorou em correr em alta velocidade ficando na frente dos demais, Mostrando de suas garras e soltando um rosnado alto, deixara claro que a presa seria sua. Assim que os possíveis oponentes tivessem sido espantados pelo rosnado alto e possessivo, o alfa farejou o ar e se pôs a correr para a cachoeira.
Ficando sobre as pedras tudo o que encontrava era um cheiro sutil quase desaparecendo, na água não conseguia ver muita coisa por conta do reflexo que o sol se fazia na água. Ficando parado por alguns minutos logo vira emergir na água um Jun Myeon que se arranhava e choramingava evitando de se tocar, os olhos fechados e os lábios sendo mordidos por si mesmo, fizera o alfa a ter certeza de que era o ômega que havia chego em seu cio. Tirou de suas roupas e pulou no rio, nadando em direção do garoto.
Assim que Jun Myeon avistou o alfa nadando até si, prendeu a respiração sentindo seu corpo se contorcer ainda mais. Tudo piorara quando notou os músculos contraídos do peitoral tendo as tatuagens sendo desenhadas por sua pele, aquilo lhe deixava ainda mais excitado e cada vez mais difícil de se controlar.
- Esse é o pior lugar pra entrar em cio.
- Não tenho outro lugar – Sussurrava entre dentes o menor enquanto apertava suas coxas – Pelo menos a água ajuda.
- Precisa de alguém...
- Quer me oferecer o seu serviço?
O riso de Yi Xing deixou o menor mais afobado, parecia que queria brincar consigo mesmo estando em uma situação tão constrangedora quanto aquela. Não aguentou e tocou na glande de seu membro soltando um gemido manhoso e arrastado, Yi Xing ficou a observar e já sentia de seu próprio membro ficar rijo, e sua vontade de tomar posse daquele corpo quase devorar sua mente. Abraçou a cintura do menor e olhou em volta, fez com que as pernas de Jun Myeon circulassem sua cintura. O gemido e o pequeno, e quase imperceptível, rebolado que o garoto fez contra seu membro o fez, pouco menos, perder de seu juízo, os dois com rostos tão próximos e com desejos sendo transbordados não seria um bom sinal para quem queria iniciar um relacionamento de forma lenta e calma.
- Quer que isso passe?
- Q-Quero – Sussurrava o menor fechando os olhos – Faça essa dor parar.
- Então lembre-se disso mais tarde.
Yi Xing sentia cheiro de outros alfas se aproximarem da cachoeira,era incrível a forma como eles simplesmente não conseguiam deixar de lado um aroma tão doce e sedutor, mesmo tendo algum alfa ou outro hibrido junto com a presa. Segurando firme do corpo do menor e o cheiro dele sendo emanado tão fortemente não teve outra escolha a não ser morder-lhe o pulso com força. A mordida fez com que o menor se retorcesse e arranhasse as costas do maior que apenas deixava de sua marca ali. A dor diminuirá e com isso o alfa teria ganho tempo para pegar as suas roupas mais as do menor e seguir para dentro da mata indo para uma trilha fechada  que dava para o seu quarto.
Por mais que iria dividir o quarto com alguém o alfa sabia que ninguém lhe perturbaria quando sentissem o seu cheiro predominar ali. Essa seria uma das vantagens em ser um líder. Pulando alguns galhos caídos no chão em alta velocidade, chegou á casa mais afastada que havia escolhido para dormir, e pulou a sacada passando pela janela. Não havia ninguém ali no quarto e logo deitou o ômega sobre sua cama. Pegando de um lenço vermelho o amarrou na maçaneta da porta, uma forma que os Zagan criaram para avisar aos companheiros para evitar o local por estar ocupado sexualmente.
Fechando a porta e a trancando com chaves e cadeados, Yi Xing fechou a janela e as cortinas, não permitindo acesso em nenhuma via. Virou-se para sua cama e conseguia notar o ômega ainda se arranhando na região da virilha. Inclinou-se sobre seu corpo se selou-lhe suas mãos as segurando como uma forma de evitar que fizesse aquilo consigo mesmo, erguia de seu queixo selando os lábios do menor que prontamente foram correspondidos.
- Não deveria ter me mordido – Sussurrava Jun Myeon sem saber onde pousar de suas mãos.
- Com a mordida vai se sentir mais calmo por minha causa. – Passando a ponta dos dedos pela cintura nua do ômega, o alfa logo sorria calmamente – Não se preocupe, serei gentil e farei de uma forma que jamais se sentirá angustiado.
- Você é realmente alguma coisa.
Ambos riram antes de selar os lábios e dar inicio á um beijo afoito e necessitado, finalmente um sentiria o corpo do outro. Esperavam que aquilo fosse bem melhor que uma mera fantasia, e dessa vez poderiam se jurar por toques e gestos. As mãos de Yi Xing passeavam pelo corpo curvilíneo do ômega, apertava-lhe as coxas e arranhava levemente de sua pele, A língua que brigava por espaço em sua boca, deixava o beijo cheio de paixão e desejo, Jun Myeon acariciava as costas do maior e deixava-se levar por suas caricias sentindo seu corpo realmente desejar por Yi Xing. Os lábios que se abraçavam ternamente e usurpavam um do outro, faziam com que eles suspirassem em deleite.
Logo os lábios do alfa desceram por todo o rosto do menor, selando-lhe e amando-o em cada pedacinho. Os braços possessivos que circundavam a cintura do ômega o fazendo trocar de posição para deixá-lo sobre si. Jun Myeon apertava os braços do alfa e rebolava contra o membro do maior, tentava fazer tudo de uma forma sensual, de acordo com o que achava ser certo, mesmo que na verdade fosse algo totalmente desengonçado. Mas Yi Xing não se importou com aquilo, na verdade aquele movimento lento parecia ser uma dança extremamente sensual para si.
O que mais tiveram ali foram beijos trocados, abraços possessivos e investidas. Yi Xing deslizava lentamente e com extremo cuidado para dentro do corpo do menor, que gemia em ter sua primeira vez de forma tão afobada. Mesmo que as imagens de Baekhyun dormindo com Yi Xing passassem em sua mente o repreendendo, o menor sabia que o que acontecia ali era tão verdadeiro e tão delicioso que não poderia ser comparado. Tratou de tirar esses pensamentos e aproveitar do seu deleite na cama com o homem que amava.
O alfa queria demonstrar o seu melhor para o garoto ômega, se deleitava com a forma como o seu corpo ondulava com os movimentos sobre seu membro o fazendo penetrar totalmente em si. Sentia-se esmagado pelo outro uma prova de sua pureza em jamais ter passado por aquilo, e apertar o corpo contra o seu fez com que o maior gemesse de puro prazer como jamais teria feito antes. Tão logo se beijavam uma vez mais, Yi Xing sentou-se na cama acariciava as coxas de Jun Myeon em uma caricia deliciosa, a outra mão entrelaçava-se em seus fios negros em uma caricia, enquanto o corpo do jovem ficava totalmente encaixado ao seu.
Fora ai que a mordida fizera o seu efeito, Yi Xing voltou a morder o local e selou-lhe a pele sussurrando juras românticas, os lábios que passeavam por entre os dedos finos do ômega deixava o mesmo absorto. Jun Myeon encontrava-se totalmente corado em ouvir a voz rouquissima do alfa, ficou estonteado em como o seu corpo parecia ser amado pelo maior. Nem mesmo a lembrança de Baekhyun parecia ser algo tão intenso quanto aquele momento. Os olhos com suas pupilas dilatadas, a respiração ofegante e ainda outras sensações fazia com que o momento se tornasse ainda mais intenso entre os dois.
Mesmo que o prazer fosse prolongado e o ápice tivesse chegado, os dois garotos não deixavam de se beijar. Talvez uma forma urgente de se sentirem próximos e repreender pelo tempo que fora perdido durante aqueles anos de paixão platônica. O alfa que abraçava o seu ômega possessivamente, vestia nele sua camisa e ficava entorpecido com sua beleza, nunca ninguém haveria ficado tão belo em sua camisa quanto Jun Myeon. Deitados e suados pela primeira transa, o corpo do ômega repousava sobre o peitoral do alfa que lhe acariciava o local da mordida, enquanto a outra mão era acariciando pelos dedos finos de Jun Myeon.
- Sabe – Sussurrava o ômega sem se mover. – Eu não me importo se tenha dormido com o Baekhyun...
- Se seu cio fosse mais tarde eu poderia ter sido mais romântico – O outro encarou o rosto do menor que fechava os olhos aproveitando das caricias – Mas parece que o mundo quer tudo ás pressas.
- Ainda temos tempo.
- Bom....metade de nossa viagem já vai estar bem ocupada.
Jun Myeon rira ao ter seu corpo deitado de lado para ter um Yi Xing sobre si, e novamente os dois se deleitavam do corpo do outro.
Jong Dae estava parado em frente á porta do quarto onde Yi Xing estava hospedado, observava aquela fita amarrada na maçaneta e logo cerrou o punho o batendo com força contra a parede. Suspirava totalmente raivoso em sentir o cheiro de Jun Myeon transpassar pela porta misturado com o aroma amargo de Yi Xing.
- Parece que eu perdi. Droga!
Socando uma vez mais a parede o alfa logo caminhou pelo corredor e seguia para o seu quarto onde se trancaria pelo resto do dia. Porém o ar abafado não o deixava a vontade, resolvendo assim se sentar na sacada, ficar ali apenas pensando em alguma coisa que não fosse no possível cio que o presidente do grêmio estaria passando prazerosamente.
- Ne – O alfa se sobressaltou e olhou por cima do ombro, estando de costas para a sacada observou um ômega se aproximar com uma garrafa de água gelada em sua mão, era Min Seok. – Quer algo pra beber?
- Acho incrível a sua capacidade de aparecer no momento em que eu menos quero ver alguém.
- Bom é um sinal de que na verdade quer ver alguém. – Min Seok se virou de costas para o alfa, e bebia um gole da água enquanto olhava a paisagem da hospedagem.
- Eu perdi ele não é?
- Não sei, apenas acho que nunca o encontrou. – Esticando a garrafa de água sobre sua cabeça, Jong Dae logo a pegou e bebeu um grande gole da bebida gélida.
- É parece que o avião não vai decolar.
- Falando em avião – Min Seok mexeu em seu bolso da bermuda e encontrou o folheto esticando sobre a cabeça novamente, o alfa ergueu o olhar e pegou o pedaço de papel e sorriu de lado. – É barato pelo menos.
- Vamos ver se é mesmo.
O folheto trazia uma propaganda para um tratamento para híbridos, tal tratamento que o alfa estava prontamente de olho para aceitar. Pesquisava valores, olhava locais para ficar, ligava de um canto para outro tentando encontrar um ponto fixo para ir, tudo de forma com que sua mãe jamais descobrisse.
- Mas sabe... – Min Seok mexia na barra da camisa e corava violentamente em cortar o silêncio. –Acho que você é o máximo desse jeitinho.
O alfa rira com o comentário e bebera mais um gole da água, e ao olhar por cima do ombro percebeu que o ômega teria saído de perto. Voltou a olhar para o folheto e suspirou, encostando a cabeça na vidraça da sacada.
14de julho
Já faziam dois dias que não tinham sinal do ômega presidente do grêmio e nem do alfa líder dos Zagan, ninguém ousou falar ou procurar por eles, já que era regra sobre a gangue que na ausência do líder, o seu braço direito é quem comandava. Mesmo que Chanyeol não tivesse falado mais com Yi Xing, ele estava no controle, e com sua fisionomia sempre séria e de poucos amigos, se quer os seguidores do Phenex tiveram alguma vontade de entrar em alguma briga. A intenção de Chanyeol era apenas saber como se aproximar de Baekhyun, estava cansado de agir bondosamente sobre as sombras, queria ir para a ação e receber logo o seu julgamento, iria ser bem recebido ou bem afastado pelo ômega?
Tamborilando os dedos sobre a mesa, o alfa simplesmente observava o ômega que ajeitava as pesquisas que havia feito para saber se os alunos realmente iriam ao rancho. Com a ausência de Jun Myeon e a frequente presença de Chanyeol, Baekhyun o colocou para trabalhar consigo. Mesmo que lhe incomodasse a presença do alfa ao seu alcance lhe observando, sentia-se mais protegido dos olhares de alfas curiosos. O suposto aroma que entorpecera á todos, deixava os ânimos em altas escalas, Baekhyun sabia muito bem á quem pertencia aquele cheiro e até mesmo deu um jeito de dizer que era ele mesmo que estava entrando em seu cio.
Obviamente Chanyeol não ficou contente com aquilo.
- Olha separe as respostas positivas e anote quem votou sim para ir no rancho.
- Realmente está no cio? – Chanyeol perguntava vendo o menor sorrir e corar levemente.
- Claro – Logo aproximou seu rosto ao do maior e deixou o sorriso quadrado ser apenas uma fachada – E fale baixo pra não feder viu o grandão.
- Feder o que? Só esses idiotas que vão acreditar que o cheiro é teu.
- Ham então o que vai feder vai ser o tapa que vou te dar. – O ômega ria baixo e olhava em volta averiguando se teria alguém ouvindo de suas conversas. – Eu só posso proteger o Myeonnie de longe, já que de perto ele nem quer falar comigo.
- Por que será heim.
- Já separou? – O alfa negou com a cabeça e logo sorria de lado começando a fazer o que o menor havia pedido.
Mesmo que se sentisse chateado, realmente só poderia pensar em uma forma de enganar os demais alunos sobre o cheiro de Jun Myeon. As horas se passaram e logo as fichas ficaram separadas, Min Seok logo as levou para a diretora deixando com que o alfa e o ômega voltassem a ficar sozinhos. Vendo a movimentação no lado de fora, Chanyeol cutucara o braço de Baekhyun, ao desviar a atenção para a parte das plantas que dava acesso ao quarto do líder dos Zagan, o ômega arregalou os olhos.
Levantou-se depressa da mesa e começou a correr em direção do lado de fora, fez o máximo para que suasse á ponto de sentirem o seu cheiro e desviassem a atenção para si. Chanyeol bagunçava seu cabelo e corria atrás do menor, o segurando firme pela cintura puxando para perto de si. Os demais alfas que estava se reunindo próximo ás plantas assustaram-se com a aparição surpresa do alfa que tinha em seus braços um Baekhyun suado e respiração ofegante.
- Tão cheirando o que aqui? Sumam!
A correria dos jovens fez com que Baekhyun risse por um momento, a forma como havia corrido desengonçado e suado da pior forma, foi o suficiente para afirmar á si mesmo, os rapazes, satisfatoriamente, idiotas em acreditar em si. Chanyeol passou pelas plantas com o menor em seus braços, ficando próximo á uma copa que fazia uma belíssima sombra. Olhando em volta deixou o outro em pé a sua frente, ergueu a cabeça e averiguou se estava próximo ao quarto de Yi Xing para continuar com a farsa.
- Acho melhor ficarmos por aqui, até eles terminarem.
- É...mas como vou disfarçar o cheiro.
- Faça flexão, vamos lá um dois um dois.
Baekhyun já em pé sobre a grama, pousou as mãos na cintura olhando incredulamente para o alfa diante de si, que se sentava preguiçosamente no gramado e apoiasse a cabeça nos braços ao tronco da árvore.
- Não está falando sério não é?
- Faça 20 e por estar perdendo tempo vou aumentar 5.
- Yaa.
- Olha aumentou para 30, que coisa não?
Sem ver que o maior estava brincando consigo, o ômega se agachou e começou a fazer do exercício. Chanyeol sorria de lado e cruzou os braços se divertindo com o fato de Baekhyun estar tão desesperado em fazer algo para Jun Myeon. Mesmo que a intenção fosse ficar com Baekhyun, o próprio alfa estava tentando acobertar o casal, já que Jun Myeon teria passado pela mesma coisa que si, o amor não correspondido e apenas vendo de longe a pessoa que gosta. “Agora que o presidente vai amarrar seu burrinho, vou domar o meu”.
Cruzou os braços e fechou os olhos ignorando totalmente a seriedade que Baekhyun levava em fazer as flexões, acabando assim por cochilar. O ômega ao notar que o maior teria adormecido, fez um bico de reprovação e logo parou para descansar, sentando-se na grama e retirando de sua camiseta suada. Pelo menos teria alguma forma de se sentir menos culpado. Olhando para o céu que começava a escurecer, suspirou pensando que teria de passar a noite fora do seu quarto, longe do ar condicionado.
Durante o silêncio da noite, Yi Xing dormia pesado ao lado do travesseiro com o cheiro do ômega, enquanto o mesmo passava uma água por seu pescoço limpando o suor de seu quarto depois de três dias completos de sexo. Olhou para o céu sorriu largo passando a ponta dos dedos por seu corpo, estava coberto de marcas arroxeadas, não que alguma delas fosse de agressão, mas sim da possessividade que o alfa tinha consigo. Foram os dias que mais se sentiu amado e tão completo sem pensar que era melhor do que sentir-se angustiado e baixa autoestima quando sozinho.
Porém algo lhe incomodava, “Como vou contar sobre Londres”. Não teria como cancelar a passagem e sua estadia no apartamento em que ficaria, e com certeza por conta da recém-mordida, não ficaria muito tempo longe do alfa. Torcendo os lábios o ômega passou a mão molhada pelos fios e olhou para o alfa que dormia calmamente. Finalmente teria conseguido apaziguar o seu cio, e por um momento teria um descanso. Sendo assim voltou-se a deitar ao lado do maior e acariciou-lhe o rosto sentindo o braço do mesmo lhe apertar contra si.
- Eu te amo Yi Xing.
Entre o sussurro próximo ao rosto sereno do adormecido, o ômega fechava os olhos para dormir tranquilamente e se sentindo protegido.
❖❖

Nenhum comentário:

Postar um comentário