{Sagrado Santuário} Capitulo 4


Eles realmente mostraram o interesse no assunto, o tal Siwon permitiu que visse Ryewook e assim que o ví sentei ao seu lado e fiquei observando seu rosto calmo. Uma pontada surgiu em meu peito, Wookie deve ter passado por tanta coisa só para me proteger, realmente não deixaria aquilo barato, não mesmo. 

- Vocês sabem alguma coisa sobre o simbolismo da SS? - Perguntei tentando imaginar o que tudo acontecera, tudo por causa da minha curiosidade do simbloso em meu braço esquerdo, se eu não tivesse ido a biblioteca, não estariamo aqui, mas só de pensar no que acontecera com o kyunnie, realmente aquilo me deixava confuso,não importa qual lado eu pense, ambos traziam tragédias consigo. 

- Não muito 

- Vai na minha mochila e pegue o livro que está lá. - Pedi para Donghae, o fizesse, ele saiu e voltou com livro em mãos. - Quem pode entender esse livro? - Perguntei 

- Acho que eu consigo - Proclamou Siwon, olhei para Donghae mexi a cabeça em direção a Siwon para ele desse o livro ao rapaz. 

- Pode fazer o favor de descobrir sobre esse simbolo? - Perguntei tirando a capa, mostrando a regata preta, virei meu ombro esquerdo para que pudesse ve-lo melhor - O Redentor Zhoumi, cravou esse simbolo em meu braço faz três anos, desde então sou totalmente ignorado, os Redentores, não me batem como antigamente, era como se eles tivessem respeito a mim, e eu quero saber o motivo. 

Siwon analisou o simbolo, pegou um lapis e um papel e desenhou com todos os detalhes, pegou o livro e saiu, depois de alguns minutos ele retornou com uma feição preocupada. 

- Antes de eu comçar a pesquisa, eu gostaria de fazer algumas perguntas - Olhei para ele dando-lhe a oportunidade de continuar - Primeiro, você conhece um garoto chamado Kyuhyun? 

- Siim, ele é o motivo de eu ter matado o Padre - Os olhos de Siwon arregalaram-se, e ouso dizer que a atmosfera daquele lugar ficou pesado 

-Como assim motivo? 

- Aahh, como era aquela palavra mesmo??? Estampa, não…..ah estupro. Kyuhyun foi estuprado pelo Padre, por isso eu não aguentei e acabei matando ele 

- Kyuhyun foi estuprado???? Ele está bem? 

- Quando eu saí de lá ele estava em pé me agradeceu e jurou que iria me encontrar aqui fora 

- Vocês têm alguma coisa? - Perguntou Donghae, eu o olhei com duvida - Para ele te encontrar aqui fora, parecem dois amantes fugindo. 

- Na verdade tem algo a ver com isso - O rosto de Donghae e de Siwon enrijeceram, fiquei pensando sobre o motivo e percebi e real interesse de ambos - Ahh não o Kyunnie, tem alguém que quer encontrar aqui fora, na época que ele entrou eu estava na minha…hum… quinta tentativa de fuga, então prometi a ele, que enquanto estivessemos naquele lugar eu iria protege-lo e que quando saissimos dalí eu o ajudaria a achar tal pessoa. 

A calma voltou a reinar naquele lugar, que povo estranho eu hein. Senti meu sexto sentido aguça de novo, toda vez que ele ativa eu tenho o tique de ficar piscando o olho esquerdo. 

- Tem algo errado? - Perguntou Leeteuk 

- Algo está me chamando na floresta, vou ir la´ver - Quando eu ia sair sinto alguém segurar meu braço - O que foi? 

-Eu vou com você - Disse Siwon, não sei por que mais acho que ele também sentiu,a final pelo que pude peerceber ele era a pessoa que o kyunnie queria encontrar. 

Assenti e seguimos para a floresta, a mais ou menos 600 metros da barreira do Santuário, sentado em uma raiz de árvore notava-se Kyuhyun amarrado e inconsciente. Perto dele 4 redentores faziam sua guarda enquanto outros dois dormiam. Seria um pouco dificil resgata-lo sem ser percebido, o que era o meu plano original. 

-Siwon, você vai ter que servir de isca - Falei virando o rosto para encara-lo, dava para ver sua preocupação com Kyu. 

- Faço qualquer coisa para salva-lo. 

Siwon correu por entre os arbustos com uma velocidade incrivel, sem ser notado. Parecia que estava a procura de um lugar especifico para começar a distração dos guardas, e logo captei o plano que havia bolado, não era muito bom para mim, mas acredito que ele não gostaria de sujar suas mãos. Enquanto ele corria escalei uma árvore, apoiando as minhas costas em seu tronco e me equilibrando em um galho, enquanto mirava a flecha nas costas do Redentor que estava mais perto da árvore. Eles obviamente cairam na distração, tempo perfeito para atirar. Assim que a primeira flecha acertou o Redentor, eu já mirava uma segunda flecha no outro que estava á direito do primeiro Redentor. Ótimo faltava quatro. 

Virei para o lado oposto, peguei um facão segurando seu cabo pela boca, enquanto isso, fiz sinal para que Siwon chamasse a atenção dos outros dois Redentores. Assim que ambos me deram as costas, entrelacei meus pés no troco, deixando meu corpo ficar pendurado no galho. Esfaquiei os dois Redentores, mas o galho não estava mais aguentando meu peso e quebrou, me deixando cair bem em cima dos ultimos Redentores, que apesar dos gritos não muito abafados dos outros quando morreram, continuaram a dormir. 

O quinto e o sexto homem, acordaram comigo caindo sobre eles. O primeiro foi rápido sacando sua espada, tentando me atingir enquanto eu desviava, eu tinha que atacar mas não sabia como, fui para cima dele na tentativa de acertar seu rosto, esticando o facão consegui furar seu olho esquerdo. O Redentor soltou um grito e caiu no chão gritando de dor. O último que faltava, olhava toda a cena assustado, senti muita pena dele, mas eu não poderia vacilar, vai que é uma armadilha. Finquei o facão em seu peito retirando-a em seguida. 

Desviei o olhar para procurar pelo Kyuhyun, mas a única coisa que via era as cordas, que antes estavam em seu corpo, estiradas no chão. Siwon já deve ter levado-o para o acampamento. Sem pensar duas vezes, peguei as armas dos Redentores mortos, e regressei para o acampamento. 

Assim que adentrei no local, Donghae veio ao meu encontro, me dando um abraço. Aquele pequeno gesto me fez sentir sua preocupação, não sei por que, mas sentí uma imensa vontade de dizer para não se preocupar que não importaria o que acontecesse eu ficaria bem e só morreria por ele. Éh pensei coisa cafona, mas foi o sentimento do momento. 

- Pensei que tinha acontecido algo com você - Disse ele erguendo seu rosto sem deixar de me abraçar. 

-Nossa você acha mesmo que sou tão fraco assim? 

- Não, não acho. Mas espero que da proxima vez venha junto com quem te acompanha - Eu tive que ri dessa repreensão. Donghae estava fazendo um bico muito bonito, senti uma vontade de morder aquele bico, mas apenas retribui seu abraço o afastando e fazendo um pequeno afago em seus cabelos acobreados. 

Eu estava começando a ir em direção do que provavelmente seria a cozinha improvisada que eles haviam feito, mas uma figura com cabelos loiros, pele branca como a neve, rosto meio gordinho e baixinho me fez parar e arregalar os olhos. Ver seu rosto novamente foi como um tsunami em meu peito, trazendo de volta sentimentos que eu jamais gostaria de me lembrar. Ele virou para mim, assim que me viu soltou aquele belo sorriso, veio em minha direção e me deu abraço. 

Fiquei apenas parado, não mexi nem um centimetro enquanto aquele ser envolvia seus braços em meu pescoço deixando sua respiração me arrepiar a espinha. Não, não queria aquilo, não não iria sofrer denovo, não não foi tudo uma mentira. A única pessoa da qual entreguei meu coração, mas ele apenas esmagou ela como se fosse um inseto. Me afastei dele, seu semblante ainda era o mesmo, não mudara quase nada,e ele ainda tinha um efeito sobre mim. Droga. 

-Quanto tempo Hyukie - Aquela voz aveludada, ainda me entorpecia os sentidos, não não poderia cair em suas tentações. 

- Digo o mesmo Sungmin. 

[:: P.O.V. DONGHAE ::] 

Depois que Siwon e Hyukjae saíram para ver o que tinha na floresta, fiquei preocupado. Não pelo fato de ele ir para encontrar o tal Kyuhyun, mas por ele ter que matar alguém, eu sei que ele não consegue controlar sua força e deixar o opnente apenas inconsciente. Mas nem essa preocupação me deixava quieto, tudo o que fazia desde que saí do Santuário, foi treinar para tira-lo de lá, mas no final das contas ele saiu por conta própria e ainda por cima está sendo procurado pelo Redentores. Se eu tivesse falado com ele naquela época, tudo seria mais fácil. 

[::Flashback on::] 

Andar por esses corredores escuros me davam medo, mas eu precisava vê-lo. Leeteuk com certeza brigaria comigo assim que soubesse, mas eu não aguentava esperar o dia nascer, tinha vê-lo, tinha que toca-lo. Passei pelos corredores dos dormitórios a procura de seu quarto, sabia que ele dormia sozinho, não gostava de pensar no fato de dormir com outra pessoas que provavelmente tirariam o seu sossego e sua privacidade. Assim que achei seu quarto, mexi de leve na maçaneta, parecia destrancada, então a girei, ahhh ele não a trancou. 

O quarto estava pouco iluminado com a fraca luz do luar, que me dera uma pequena ajuda para encontrar ele dormindo. Seu semblante era calmo e sereno, como se estivesse sonhando com algo que provavelmente não lembraria quando acordasse. Passei meus dedos por seu rosto de uma forma suave para não acorda-lo. Senti a maciez de sua pele em meu indicador, seus lábios pequenos e carnudos. Ahhh como eu adorava fazer aquilo. Aproximei meu rosto devagarosamente, e deixei um breve selar em seus lábios. Um pequeno selar que provavelmente ele não sentiria, mas para mim aquilo era como a descoberta de um novo mundo, um mundo totalmente perigoso. Queria que ele estivesse acordado, para que eu aprofundasse aquele beijo, e deixasse claro que era para ele tomar conta de mim, ser meu protetor e nunca deixar de ficar ao meu lado. Meus pensamentos foram tirados de mim quando aproximei mais uma vez, de seu rosto, deixando outro selar em seus lábios, porém com mais pressão mas não muita, aproveitei e demorei nele, queria proveitar a sensação de seus lábios. Assim que me afastei um sorriso brota em seu rosto. Ahhh aquilo com toda certeza do mundo fora um bom sinal. O proximo passo era fazer isso com ele acordado. Acariciei seus cabelos e dei mais olhada em seu rosto vendo que seu sorriso alargara mais. Mas como dizem tudo que é bom acaba cedo, e eut inha que voltar para meu quarto antes que Leeteuk sentisse minha falta e levantasse para ir em minha procura. 

No dia seguinte, no refeitorio, estavam sentados Eu Leeteuk, Henry, Heechul, Kibum, Kangin, Siwon, Yesung, Ryewook e Shindong. A conversa estava boa entre eles, mas minha atenção fora tirando quando o meu pequeno principe entrara no refeitório. Ele não tinha amigos, sendo assim ele pegava seu desjejum e sentava-se sozinho, olhando para a chuva que caia do lado de fora. Eu admirava ele de longe, sabia que ele sentia meu olhar, porém ele não sabia que era eu. 

- Donghae, você sabe que isso não é permitido, não sabe? - Leeteuk como sempre, percebera onde estava a minha atenção Assenti - Então pare antes que alguém o note. 

- Qualquer um poderia notar, menos ele. Acho incrivel como sua atenção é forte para qualquer coisa inutil.Queria que ele me olhasse daquele jeito. 

- Aposto que ele deve estar satisfeito com sua curta visita de ontem a noite.- Arregalei os olhos surpreso, ele sabia que estava fora do quarto?. Leeteuk assim que notou meu olhar soltou um risada abafada. - Não vou impedir você, sei isso tem te incomodado nos ultimos tempos, mas lembre-se que estamos no Santuário. 

Leeteuk estava certo, se o Redentor Zhoumi ou até mesmo o Padre TaeHwa descobrisse, eu seria morto na hora por me submeter a um pecado. Sempre achei que aqueles Redentores que estavam naquela mesa eram diferentes, e eram. Pois eles sabiam do meu desejo, sabiam da minha paixão platônica, e faziam de tudo para me ajudar, afinal de contas, eles já passaram por isso. Terminamos de comer e saímos em direção á nossas salar, acabei por esbarrar em um menino, me levantei e ajudei ele com os objetos que carregava. Quando olhei para seu rosto, fiquei parado e estupefado. Era ele, o meu pequeno principe, o meu pequeno, que apesar de ser um ano mais velho que eu chamava ele de pequeno, o meu Hyukjae. 

[:: Flashback off::] 

Ahh como sentia falta daquela época, não sabia que ficar sem ele durante todos esse tempo iria me deixar tão….Meus pensamentos foram tirados quando Henry saiu correndo gritando em direção á “porta” do acampamento, não é um porta mas é o único caminho que leva ao acampamento. 

-SUNGMINNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNN - Aqueles gritos de Henry me deixaram surdos hehe. 

- Meu pequeno como anda? - Disse Sungmin abraçando o Henry 

- Estou bem, mas e você por que demorou tanto para voltar? - Henry formara um bico e se soltou dos braços do amado, como se estivesse bravo. 

- Ah eu tive que desviar o meu caminho, a trilha que faço para voltar estava empestiada de Redentores.- Ele parou e me olhou - Donghae-ah como anda? 

- Ah hyung estou bem siim - Não pude disfarçar o meu sorriso, era assim que eu ficava quando o assunto era Hyukjar, eu ficava maior idiota. 

- Sinto que você tem coisas para me contar 

-Tenho siim. 

A conversa foi parada quando Ryewook saiu de umas das tendas, vindo em minha direção. 

- Donghae, que barulheira….-Ryewook parou de falar assim que viu Sungmin, que também o olhava surpreso. -Sungmin 

- Vocês se conhecem certo, uma vez que Sungmin também já foi um acólito. - Perguntei realmente intrigado. 

- Siim, conheço sim. 

- Ele está aqui? - Perguntou Sungmin. Como assim ele? e Ryewook o conhecia? 

- Hammmm….. 

Quando ele ia responder ví Hyukjae voltando, assim senti minha preocupação esvair, ele estava alí perto de mim e inteiro, um grande alivio para meu coração. Não aguentei e corri em sua direção e o abracei, não me importando com o que ele pensasse, eu precisava ouvir seu coração batendo, que por sinal, ficou acelerado. 

- Pensei que tinha acontecido algo com você - Perguntei levantando meu rosto sem soltar meus braços, hehe ele não se livraria tão cedo do meu braço 

- Nossa você acha mesmo que sou tão fraco assim? - Perguntou ele, mas eu tinha que admitir eu tenho um pouco de medo de que isso aconteça com ele. 

- Não, não acho. Mas espero que da proxima vez venha junto com quem te acompanha - Menti. Só de pensar na possiblidade de perde-lo fazia meu coração doer. Fiz um bico fingindo estra bravo. Ele soltou um sorriso pequeno tentando abafar o riso, sabia que por dentro ele estava rindo litros de mim. Hyukjae se soltou de meus braços e afagou meu ceblo. Era a primeira vez que sentia suas mãos em mim, agora o tempo podia parar pois a melhor sensação do mundo era aquela. Senti meu rosto corar abaixei a cabeça não deixando ele fitar meu rosto. Quando ele começou a ir em direção da nossa cozinha ele parou e fez uma cara de Surpreso, segui seu olhar e reparei que Sungmin retribuia esse olhar. Vou admitir que senti a atmosfera ficar pesada demais. 

Sungmin soltou um sorriso e correu em direção de Hyukjae o abraçando. Sentí meu peito doer, um pequeno abraço entre eles e todas as esperanças, que por sinal acabei de acha-las, se perderam novamente. Olhei para Henry, que fazia uma cara de que sentia o mesmo que eu. Andei até ele e abracei suas costas. 

-Henry, está doendo. - Susurrei em seus ouvidos, deixando que a tristeza invadisse minha voz. 

-Eu sei Donghae, doi em mim também. 

Fiquei olhando aquela cena em minha frente e de Henry, o ollhar de Hyukjae ainda era de surpresa, quando Sngmin soltou ele dizendo que fazia tempo que não se viam, Hyukjae demorou para responder, soltando um apenas “digo o mesmo”. Virei meu olhar para Ryewook que também assistia a cena, ele me olhou como se quisesse falar comigo, e saiu. Segui ele indo para trás das tendas. 

- Quando vocês conheceram o Sungmin? - Perguntou ele se virando para mim enquanto eu chegava mais perto para que falassemos baixo. 

- Faz quatro anos, ele foi expulso como nós do Santuário e nós o acolhemos. 

- Isso não é bom - Ryewook começou a andar de um lado para outro. 

- Por que? 

- Por causa do Hyukjae - Segurei ele pelos braços, Wook me olhava com preocupação. 

- Não me diga que …. 

- Donghae - Wook me cortou se livrando de minhas mãos - Te conheço antes mesmo de conhecer o Sungmin, sempre soube o que sentia em relação a Hyukjae, mas eu não controlo o coração dele.- Senti meu coração parar, aquilo não poderia ser verdade. 

- Do que está falando? 

- Donghae, eu te peço que controle o Hyukjae. 

- Controla-lo, por quê? 

- Sungmin, foi o primeiro amor de Hyukjae - Onde estava meu chão nesse momento? A pessoa que Sungmin tanto fala em reconquistar era o meu pequeno principe? - Mas.. ele traiu a confiança de Hyukjae e foi expulso. 

- Ryewook…. - Ele não me escutara e apenas continuou, como se tirasse vinte toneladas de segredos de suas costas 

- Depois disso Hyukjae mudou drásticamente, aquele garoto do qual você conhecia, por ser sempre solitário porém amavel, se perdeu. O motivo de Hyukjae ter tanto ódio e medo em seu coração é por causa dele. Eu te peço Donghae-ah, não deixe ele voltar para Sungmin. 

Aquilo foi como um tiro, tudo o que Ryewook me falara, foi uma grande guerra em minha mente. Quer dizer que eu não era o seu primeiro amor? Pois era isso que eu pensava depois que viramos grandes amigos. Siim depois de esbarrar nele ficamos muito amigos, mas fui obrigado a deixar o Santuário. Não sabia que deixa-lo sozinho seria tão perigoso, e digo perigoso no sentido de aponto de perde-lo para sempre. Não foi muita sorte eles terem se separado, e eu não posso deixar o meu pequeno principe nas mãos do amado de Henry. Poderia tirar minha vida ao inves de ver os dois juntos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário