{Sagrado Santuário} Capitulo 12


[::P.O.V.HYUKJAE::] 

Depois de ficar escutando as histórias do Redentor Zhoumi, ele prontamente nos levou aos nossos aposentos. No primeiro quarto ficaria Sungmin, Doojoon e Henry, na porta da frente Kangin, Leeteuk e Heechul, na terceira porta ao lado da primeira ficaria eu Donghae e Ryeowook. 

Eu e Ryeowook resolvemos rever Shindong, fazia tempo que não o via estava com saudades. 

Donghae fez questão de ir junto. Andamos pelos corredores sem se importar muito com os olhares que alguns acólitos nos direcionavam. Abri a porta da enfermaria e lá estava ele. Como sempre lendo um livro e fazendo anotações. Pigarreei um pouco e prontamente Shindong olhou para nós com um sorriso no rosto. 

- Oh, Hyukie quanto tempo, Wookie você também. – Ele olhou para Donghae, olhou para nossas mãos, que estavam entrelaçadas, e para a barriga de Hae. – Você não consegue ficar cinco minutos sem aprontar Hyukie? 

- Olha, eu esperei três dias para aprontar. – Disse dando risada. Logo Shindong tirou do bolso um pequeno pedaço de papel. 

- Ryeowook, me pediram para lhe entregar, ele veio pessoalmente. – E entregou a folha. Wookie assim terminou de ler o pequeno pedaço de papel correu para algum lugar. 

- Ele quem? – Perguntou Donghae. 

- Yesung – Eu e Shindong respondemos ao mesmo tempo. 

- Mas então casal, quantos meses? – Perguntou ele se encostando à porta da dispensa. 

- 4 Meses. Por quê? 

- Nesses últimos tempos venho lendo alguns livros, os acólitos ultimamente têm tido muita dor de barriga e entre outras dores, e estava começando a ficar difícil para mim receita-los algum remédio. 

- E como você…. – perguntou Donghae, sem saber como terminar a frase. 

- Bom venho lendo algumas revistas, uma delas mostrava uma máquina de raios-X. Obti sucesso claro, então… 

- Aposto que não se contentou só com uma maquina. – Completei. 

- É isso mesmo, criei uma de ultrassonografia. 

- O que é isso? – Perguntou Donghae. 

- Calma eu já chego lá. – Respondeu Shindong. 

- Para quê você queria uma dessas máquinas? – Perguntei. 

- Bom eu queria descobrir sobre a gravidez no homem e na mulher, e também tivemos um pequeno probleminha. 

- Me deixa adivinhar….Um acólito engravidou? 

- Não. Um acólito entrou em uma das salas proibidas e engravidou uma das mulheres que tem ali. 

-Sala proibida… Mulheres? – Perguntou novamente Donghae. 

-É atrás do refeitório têm uma porta gigante de madeira, lá têm mulheres, essas mulheres vivem para satisfazer e acalmar os homens, no caso os Redentores. É estritamente proibido a entrada de acólito naquele lugar. 

- E como você sabe disso? 

- Eu e Kyuhyun entramos lá uma vez para fugir do Redentor Kibum. – A feição de Donghae ficou séria, talvez ele tivesse chateado, não sei ao certo. Para lhe mostrar que aquilo não fora nada, o apertei na frente apoiando o queixo em seu ombro. 

- Bom, enfim néh queria perguntar. Querem ver o filho de vocês? – Larguei o Hae na hora, ambos olhamos Shindong com olhares pidões. 

Shindong entrou na dispensa e pegou a tal maquina. Trouxe-a para perto da cama, e a instalou ligando monitores e tudo mais. Voltou à dispensa e pegou um tubo redondo. 

- O que é isso? 

- Gel para cabelo misturado com mais alguns ingredientes. 

- Para que serve? 

- Bom na verdade se é utilizado um gel especifico para ver o bebê, mas como eu não usei ferramentas de boa qualidade. – Arqueei as sobrancelhas demonstrando que não havia entendido nada do que falara. – O monitor foi feito com peças daqui do Santuário, nada é de fora, então tive que usar o gel de cabelo. 

- Deu certo? 

- Deu. 

Prontamente, Shindong deitou Donghae na cama, e levantou sua camisa. Espalhou o gel sob a barriga volumosa, em seguida pegou um aparelho e passou sobre a barriga. Apontou para olhássemos para o monitor. A minha visão nunca foi tão bela, dava para ver nitidamente o pequeno bebê. A cabeçinha grande, as mãozinhas juntinhas, o pezinhos, o corpo encolhido. Tudo era lindo um bebê lindo, parecia estar quente, ele parecia aquecido de onde estava. Shindong apertou um botão e um barulho surgiu, ele disse que esse era o coraçãozinho do nosso bebê. 

Não poderia estar mais feliz o que nesse momento. A imagem do fruto de nosso amor, o som de seu coraçãozinho pedindo para vir ao mundo me deixara tão feliz que senti lágrimas rolarem por meu rosto. Olhei para Donghae que estava chorando enquanto sorria, ele olhou para mim e sorriu. Apertei sua mão, sentei ao seu lado e depositei um beijo em sua testa. Shindong saiu e ligou uma outra máquina, que fez um barulho baixo. Logo saiu uma folha de dentro dela, ele assoprou a tal folha como se estivesse secando. Olhou para nós, sorriu e nos entregou. Era a foto que havíamos acabado de ver no monitor. 

- Fiquem felizes, vocês irão ter uma menina. – Disse ele. 

- Como sabe disso? – Perguntei ao meio das lágrimas. 

- Eu e Wookie, sempre tivemos curiosidade sobre os bebês, depois que você saíram fiquei tão entediado que acabei me aprofundando nos estudos. Aprendi a ver o sexo das crianças através da Ultrassonografia. E vocês vão ter uma menina. 

Depois que Shindong limpou a barriga de Donghae, ele prontamente me abraçou e deixou os soluços saírem. Acariciei seus cabelos, afagando seu choro. Depois saímos indo de encontro com Leeteuk. Quando lhe mostramos as fotos ele começou a chorar, abraçou Donghae que também chorava. 

- Não acredito que sou avô, e ainda mais de uma menina. Como posso ficar triste com uma dessas noticias. 

- Ah é fácil é só se lembrar de que Donghae tem apenas 17 anos. – Disse Heechul, mas tratei de tapar a sua boca, não queria que a alegria dos dois se acabasse por esse comentário. 

Depois os três irmãos e o pai estavam ali fazendo planos para a futura garota da família. Poderia ser melhor, se não fosse por KangIn trazendo um garrafa de licor que havia escondido sem seus trajes. Logo ele, Heechul e Leeteuk começaram a beber. Não fiz questão de beber, afinal sempre que tomava bebidas alcoólicas, ficava meio diferente e tarado. Então para o bem do coração do meu amado Donghae me mantive sóbrio. 

[::P.O.V. RYEOWOOK] 

Depois de ler o pequeno bilhete que dizia ‘’ Venha ao Jardim na décima quarta badalada’’, sai correndo, pois já iria dar tal hora. Corri em direção ao jardim encontrando um rapaz cabelos negros, não pude ver muito, pois ele estava de costas para mim, mas pude perceber quem era. 

- Yesung. – Assim que lhe chamei, ele virou para mim esboçando um sorriso. – Por que me chamou? 

- Queria te dizer uma coisa. – Ele fez gesto para que me sentasse em um doa bancos que aquele horrível jardim tinha. Tudo bem era horrível por causa das plantas mortas. 

- O que é? – Perguntei, estava nervoso, não sabia se era por ele querer dizer algo ou se era por estar frente a frente com ele. 

- Ryeowook, você gosta de mim? – Perguntou ele, senti minhas bochechas queimarem, meu coração começou a bater mais rápido, tentava responder, mas nada saía. 

- Éé… na verdade…nã-não sei… – Iria continuar se não fosse pelos lábios de Yesung colarem nos meus. Seu beijo era doce, como sempre imaginei. Ele pediu passagem para invadir minha boca, e eu que não sou besta, atendi seu pedido. Passei meus braços ao redor de seu pescoço, aprofundado o beijo. Suas mãos agora estavam na minha cintura. 

Seu beijo mostrava seus sentimentos, o meu maior sonho sempre fora ver ele se declarando para mim, mas as minhas duvidas eram de como ele iria expressar tais sentimentos. E ali estava eu, recebendo um ‘’eu te amo’’ através de seus lábios macios e doces, enquanto eu fazia o mesmo. Nossas línguas dançavam e brigavam por espaço, ao mesmo tempo. Nada poderia tirar aquele momento, nada poderia tirar a minha felicidade de finalmente ter os sentimentos de Yesung. Paramos o beijo com selinhos, seus olhos brilhavam. 

- Desculpe fazê-lo esperar tanto tempo, para que eu percebesse meus sentimentos. 

- Valeu a pena – Respondi, e iniciamos o beijo novamente. 

Depois de uma grande troca de caricias, resolvemos ir contar aos outros, enquanto passávamos no corredor, demos de cara com Donghae, que saia do quarto do líder, com lágrimas no rosto. 

-O que aconteceu Hae-ah? – Perguntei. 

- Entrem Hyukie lhe dirá as novidades, se mão licença estou indo ao banheiro. – Após dizer isso ele saiu. 

Entramos no quarto de Leeteuk, e vimos uma rodinha, no centro uma garrafa de licor, devia ser de Kangin. Assim que adentramos Hyukjae contou-nos que ouviu o coração do bebê que Shinniie havia tirado uma foto do bebê. Pegamos ao foto e sorriso ao ver o pequeno ser dentro da barriga de Donghae. Logo depois contamos o que havia acontecido entre eu e Yesung, o mesmo deixou claro que a partir daquele momento, quem olhasse para mim com outros olhos, sentiriam a fúria de Yesung. 

[::P.O.V. DONGHAE::] 

Depois de tanto comemorar, resolvi ir ao banheiro lavar meu rosto. Desci as escadas de vagarosamente, andando pelo corredor sem chamar atenção. Adentrei no banheiro e fui direto ao espelho. Estava com o rosto inchado de tanto chorar, passei a água em meu rosto. Assim que levantei o rosto para me ver no espelho, me deparei com um jovem rapaz me olhando. Seus cabelos eram castanhos claros, seus olhos escuros, sua afeição era preocupada. 

- Você está bem? – Perguntou o jovem rapaz. 

- Ah, estou sim , obrigado por perguntar – Agradeci ao rapaz me virado para lhe encarar, ele prontamente olhou para a minha barriga. 

- Ah você está…. 

- Grávido, sim. 

- Você é casado? – Perguntou ele, essa pergunta me pegou de surpresa. Não estava casado com Hyukjae, mas não deixava de ser uma ideia, sei que ele não me pediria em casamento o que me deixava um pouco chateado. 

- Não, apenas namorando. 

- Hum. Chamo-me Hyunseung, e você? – Perguntou o rapaz, estendendo sua mão em minha direção. 

- Donghae. 

[:: P.O.V. LEETEUK::] 

Ficar sabendo que Donghae havia ficado grávido, de primeira me deixou chateado, pois ele era uma criança e o outro pai era um cara com dupla personalidade e que a qualquer momento poderia mata-lo. Mas depois de ver sua reação quando gritei com Donghae me deixou claro que ele não faria nada de ruim ao meu filho. 

Contar á Hae, Kyu e Henry que eles são meus filhos, era como se tirasse meia tonelada de meu coração. Sempre controlei minha vontade de apertar eles e chama-los de filho, também tive meus momentos de fraqueza quando me lembrava de Kyuhyun, quando recebi a noticia que ele havia sido pego e levado para o Santuário era como se tirasse meu fôlego. 

Mas toda a minha dor havia ido embora, assim que vi a foto de minha futura neta, e saber que o meu Joonyoung estava vivo. Eu e rei Doojoon fizemos a promessa de que levaríamo-lo para Memphis. Assim que aquela guerra acabasse, levaria toda a minha família e amigos para Memphis. 

Depois que Donghae voltou do banheiro, ele contou que conheceu um novo Redentor, Hyukjae fechou a cara na hora. Sabia como era ter alguém como conhecido e ainda por cima um Redentor. Hyukjae provavelmente temia que algum daqueles Redentores fizesse algo de ruim ao Hae e á filha deles, pois esse era o meu medo, porém o meu se incluía todos ali presentes. 

Assim que vi uma brecha, puxei Hyukjae para um canto, precisava acalma-lo, ele estava fazendo perguntas demais para Donghae, se aquilo continuasse eles brigariam. 

- O que está acontecendo? - Perguntei sussurrando. 

- Conheço muito bem esse tal de Hyunseung. Foi com ele que o Sungmin me traiu. – Tá certo, aquilo foi o suficiente para me provar que Hyukjae sentia ciúmes e remorsos. 

- Apenas fique quieto. Você sabe que Donghae odeia quando alguém fica controlando ele. 

- E você quer que eu fique como? Feliz? 

- Apenas se acalme. Fique na sua, se você sentir que não vai conseguir controlar sua raiva me avise. 

Hyukjae assentiu e voltou ao sue lugar. O único jeito de acalmar ele era com um treinamento. Eu iria voltar a treinar ele no dia seguinte, e isso seria o suficiente para deixa-lo mais calmo. Sei que seu temperamento é dos piores, principalmente agora, que ele descobriu o seu outro ‘’eu’’. 

Voltei para o meu lugar e informei Kangin para preparar o treinamento de forma intensiva. Ele me olhou assustado. O treinamento em forma intensiva seria como um estágio final para Hyukjae. Ele ficaria mais cansado, mais dolorido, mais machucado, porém mostrar mais resistência quando a besta tomasse consciência. Da ultima vez, Kangin falou que Hyukjae reclamara de estar dolorido, isso me deixara preocupado. Então o treinamento intensivo iria o fazer ficar mais forte e pensar mais rápido em um campo de batalha. 

No dia seguinte, acordei cedo tirando Kangin, Siwon, Kyuhyun e Hyukjae da cama. Era hora treinar. Fomos até um pequeno campo que Redentor Zhoumi fizera questão de preparar. O local era quieto, não tinha circulação humana ali, o que nos deixara em total privacidade. 

- Hoje vamos pegar pesado com você Hyukjae, esteja preparado. – Avisou Kangin. 

Em banco perto Dalí estava Donghae sentado, ele fez manha para poder ver Hyukjae treinando. Hyukie falou que para ele seria mais fácil, assim ficaria de olho em quem quisesse se aproximar do mais novo. 

Assim começamos o treino. Hyukjae parecia estar levando a sério, mas não do jeito que eu queria. Seus golpes estavam certos porém fracos de mais, fazendo-o se machucar com mais frequência. Kangin aumentou o número de oponentes, além de lutar comigo, teria que lutar contra Siwon e Kangin, enquanto Kyuhyun o olhava procurando todas as suas falhas. 

- HYUKJAE, SEJA MAIS RÁPIDO. – Gritava Kyuhyun. 

Ele estava prestes a desistir, mas seus olhos pareciam ter se focado em outro lugar. Segui seu olhar e pude perceber um rapaz se aproximando de Donghae. Ah então aquele seria o tal de Hyunseung? Donghae começou a conversar com tal rapaz, soltando risos, mas o que me surpreendera, foi Hae apontar para Hyukie. Assim que os olhares de Hyukjae e de Hyuseung se encontraram, pude sentir raios surgindo. 

Kangin usou aquilo como uma brecha e golpeou Hyukjae. 

- Presta atenção aqui na luta Hyukjae. – Brigou Siwon. 

Mas a atenção de Hyukjae se virou novamente aos dois seres que conversavam alegremente no banco. Hyunseung botou o braço esquerdo ao redor de Donghae, fazendo o mais novo deitar a cabeça em seu braço. Aquilo foi a gota da água para Hyukjae. 

Kangin golpeou novamente Hyukjae, mas ele não ficara quieto. Seus olhos ficaram vermelhos sangue, como na ultima vez, quando eu gritara com Donghae. Ele usou todas as forças e deu uma surra em Kangin e em Siwon. Quando foi a minha vez, eu piorei sua situação. 

- Talvez ele te troque Hyukjae. – A minha intenção era de ver até onde sua raiva iria. O que ele faria caso ele deixasse a sua raiva dominar o corpo. Mas não imaginei que seria tanto. 

Os socos e chutes que Hyukjae direcionava para mim eram forte e extremamente rápidos, era impossível esquivar de seus golpes. Kyuhyun correu em direção á Donghae, dizendo algo para ele. O mais novo correu em nossa direção, segurando os braços de Hyukjae. 

Hyukjae olhou para Donghae, e seus olhos ficaram mais vermelhos, se é que aquilo poderia ser possível. Puxei Hae para trás de mim. Hyukjae começou a andar para trás e saiu correndo em qualquer direção. Olhei para Siwon que entendeu o meu recado, saindo logo em seguida, seguindo Hyukjae. 

- O que aconteceu com ele? – Perguntou Donghae assustado. 

- O que te deu na cabeça Donghae? – Gritou Kyuhyun. 

- O que eu fiz? 

- Deixar um cara estranho te tocar. E ainda na frente de Hyukjae? Que ousadia. 

- HyunSeung não é um estranho, ele estava apenas me mostrando o melhor jeito de eu dormir com Hyukjae, sem pressionar a barriga. 

- Colocar o braço em sue pescoço e apoiar sua cabeça nele? Você o conheceu ontem. 

- Chega Kyuhyun. – Tentei parar aquela discussão, mas não obtive sucesso. 

- Pensei que você o conhesse Donghae. 

- Eu sei tudo sobre Hyukjae, o contrário de você. 

- Se você sabe, então não seria novidade em saber que foi co aquele cara que o Sungmin traiu o Hyukjae. 

Os olhos de Donghae se arregalaram, e prontamente começou a chorar. Kyuhyun saiu correndo na mesma direção que Siwon. Donghae se agachou e se pôs a chorar. O levantei e o levei ao seu quarto. 

- Donghae, pare de chorar. – Tentava tranquiliza-lo. 

- Eu machuquei novamente os sentimentos de Hyukjae, ele deve me odiar agora. O que eu faço? Não quero perder ele. 

- Donghae, você acha mesmo que ele vai te abandonar? 

- Você viu o que ele fez com vocês, ele estava com uma cara de bravo. 

- Donghae, ele só precisa respirar um ar. Relaxa, quando ele descansar e você se acalmar, vocês conversam. 

Kangin entrou com tudo no quarto, sem se importa se quebrara a porta ou não. 

- Achamos Hyukjae, e só para avisar, estamos levando ele para o calabouço. – Donghae se levantou. 

- Por quê? 

- Nos esquecemos completamente disso. Mas hoje é o dia. A besta acordou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário