{Baby You Are...} Capitulo 5 - Ciúmes, sentimentos através de cartas


[::P.O.V. HYUKJAE::]

Wookie me acordou, pedindo por roupas, havia me esquecido de sua presença em meu quarto. Dei uma muda de roupas, que eu julgara servir nele e fui preparar um café. Depois que o mais novo saiu do banheiro, adentrei logo tomando banho e me arrumando para ir á faculdade.

Não vou mentir, estava animado. Com o quê, eu não sei, mas estava me sentindo animado e leve, como se toda a mágoa de ontem estivesse sido expulsa de meu ser.

Tomamos café enquanto conversávamos coisas aleatórias, logo fomo para a faculdade. Wookie passou na secretaria e pediu transferência de sala, iria para a minha já que éramos do mesmo ano. Assim que a transferência foi sucedida, entramos em nossa sala, escolhendo um bom lugar, logo prestando atenção em cada palavra dita pelo professor.

Na hora do almoço, apresentei Wookie ao Kyuhyun e Sungmin, que agora estavam em um relacionamento. Fiquei feliz com a noticia que meu amigo acabara de me trazer, e para não atrapalhar aquela atmosfera feliz que os dois emanavam, resolvi ficar quieto em relação aos meus sentimentos.

Nas ultimas aulas os professores deixaram claro que aquela semana era de prova, estava ferrado, não tinha estudado e agora com o estágio ocupando metade de meu tempo, tudo ficava mais cansativo. Conversei com Wookie sobre o assunto e decidimos pedir um tempo para podermos nos focar nos estudos, imagine se eu tiro vermelha, não poderia botar a culpa no estágio, já que o mesmo, de certa forma, me ajuda.

Assim que a aula acabou fomos direto para o hospital, indo para a sala de meu pai. Batemos na porta adentrando na sala.

- O que querem falar?

- Essa é a semana de provas, queríamos saber se podíamos tirar uma semana de folga do estágio para poder nos focar nos estudos.

- Bom, acho que não tem problema, mas se eu precisar de vocês dois, quero-os aqui, sem, mas nem menos, entendidos?

- Sim, senhor. – Falamos uníssono. 

Depois de sairmos da sala, fomos em direção ao quarto de Donghae, que estava conversando com Yesung. Quando entramos no quarto os dois nos olharam, mas pude ver que os olhos do mais velho foram direto para as minha roupas que o Wookie usava.

- Que roupas são essas? – Perguntou Yesung.

- São do Hyukjae. – Disse ele sem parecer incomodado, sendo que na verdade estava e muito.

- E por que você está usando elas?

- Ele dormiu na minha casa, por que pergunta? – respondi furioso.

- Nada.

- Bom só viemos avisar, que iremos tirar uma semana de folga. – Pronunciou Ryeowook

- Vocês dois? – A voz dele estava começando a me deixar irritado.

- Sim nós dois, por quê? - Senti as mãos do Wookie alisarem meu braço, em um pedido de calma.

- Bom eu vou indo, espero você, Hyukjae, no seu carro. – Disse ele saindo, assim que saiu Yesung saiu logo atrás dele.

Estava apenas eu e Donghae no quarto, e antes de sair eu tinha que verificar se estava tudo bem com ele. Mas estava nervoso, pois Donghae não falara nada durante aquela conversa, apenas me fitava se estava feliz ou não, eu não sabia.

Caminhei até ele, estiquei a mão para encostar em sua testa, mas ele conseguiu dar um tapa em minha mão.

- O que foi? – Perguntei.

- Você....

- Estou fazendo o meu trabalho, estou checando sua temperatura, irei trocar a bolsa de soro e logo irei para casa.

- Vai levar ele para sua casa de novo? – a voz de Donghae era muito fraca, se eu levantasse a voz para ele, com certeza ele iria tentar fazer o mesmo, mas iria se machucar por seus pulmões estarem muito machucados.

- Iremos estudar, é semana de provas. – não sei o motivo de eu ter falado para ele, apenas sentia necessidade de deixar tudo claro.

- Não me faça de besta eu sei....

- Você só é um paciente. Por que quer se intrometer na minha vida? Você está deitado na cama doente, deixando seus amigos preocupados contigo, e ainda quer saber com quem eu ando, eu não sei nem que você é!

- Mas eu sei quem você é! Não precisa saber de mim, apenas...

- Apenas, fique aqui no hospital, e continue a conversar com seu amigo. 

- Está com ciúme?

- Não. Não sei o que sinto, mas sei que é algo que eu não desejo á ninguém.

- É assim que se sente na minha presença? – Lagrimas fluíram em seus olhos, agora rolavam livres pelo seu rosto.

- Donghae, não sei quem é você e nem sei o que é esse olhar de cachorro pidão pra cima de mim, não sei quais são suas intenções com aquele Yesung, mas uma coisa eu te deixo bem claro, eu não jogo nesse time. Posso ter amigos gays, mas eu não sou um, então pare de brincar com sentimentos de outras pessoas. 

Estourei tudo o que havia em meu peito, que pesava em meu coração eu soltei. Mas ainda me senti pesado, apesar de não ser homossexual os olhos dele invadiam meus pensamentos, a vontade de experimentar seus lábios era grande. Mas não consegui dizer, sempre que uma pessoa fica com raiva ela acaba por dizer coisas que não devia.

- Desculpa, não queria dizer isso.

- Tudo bem, acho que fui precipitado. – suas lagrimas, não segurei tive que chegar perto dele e limpa-las.

- Wookie é meu amigo, ele consegue me entender, o fato de ter você e Yesung conversando está deixando ele... Enfim, estou indo.

Virei-me para sair do quarto, mas suas mãos me impediram de andar.

- Por que você não dá uma chance? – disse Donghae com sua voz fraca.

- Por que eu tenho medo. Mas uma coisa eu sei, se for para ver o Wookie sofrendo, eu prefiro tentar fazê-lo feliz.

- Não acabara de dizer que sente medo? Mas por ele você mudaria sua opção sexual, por alguém que acabou de conhecer. – Donghae parou de falar dando inicio á uma sequencia de tosses, sentei na beirada da cama, erguendo seu tronco massageando suas costas, como aprendera na faculdade.

- Donghae, apenas fique melhor para poder brincar com aquela garotinha que sempre vem te visitar, o que eu sinto em relação á você, deixemos para depois.

Sem dizer mais nenhuma palavra, apenas sai dali. Chorar, essa era a minha intenção. Logo peguei meu celular liguei para Kyuhyun pedindo para que nos encontrasse em alguma lanchonete. Entrei no carro, sem dizer nada á Wookie, dirigi para o tal lugar, eu tinha que desabafar, e quem melhor do que os meus melhores amigos?

[::P.O.V. SUNGMIN::]

Estávamos no restaurante do meu tiú. Esperávamos Hyukjae e Ryeowook, que segundo Kyu, pareciam estar abalados com algo. Sentamos em uma mesa privada, não queríamos que ninguém escutasse nossa conversa. Não demorou muito para os dois chegarem e se sentarem.

Os olhares de ambos eram perdidos e machucados, senti um aperto no peito que não aguentei, sentei-me do lado deles e aproximei ambas as cabeças em meu ombro, assim as lágrimas saíram.

Depois de se acalmarem, eles começaram a contar todo o ocorrido, Hyukjae chorava, mas não sabia o por que. Ele se sentia perdido, tudo o que Kyu me falara dias atrás, era verdade, ele estava apaixonado, mas estava perdido. Ryeowook dissera que também discutiu com Yesung, aquela peste, sempre com suas brincadeiras.

A conversa durou muito, tanto Hyukie quanto Wookie, desabafaram, pude sentir que ambos falaram tudo o que pesava em seus corações. Senti-me tão... Inútil. Eu estava me gabando de minha felicidade por ter um sentimento correspondido, quando na minha frente tenho dois homens que não sabiam o que fazer.

Os meninos foram para casa, iriam estudar para semana de provas. Pedi á Kyu que me levasse até o orfanato para pegar July. Depois de pegar a pequena nos dirigimos até o hospital.

Deixei que July entrasse primeiro, eu iria ter uma conversa séria com aqueles dois. Depois de meia hora, Kyu levou a pequena até a sorveteria, me deixando a sós com os dois. Não iria poupar Donghae só por ele estar machucado.

- Posso saber o que diabos você dois tem na cabeça?

- O que houve Minnie? – Perguntou Donghae com a voz fraquinha.

- Você Donghae, está internado em um hospital e não em um programa de namoro. Vocês dois sabem o que fizeram hoje? Os melhores amigos do Kyuhyun chorando, por causa dos meus melhores amigos?

- Eles estavam chorando? – Perguntou Yesung.

- Sei o que aconteceu meninos, sei que faz tempo que não nos vemos, mas o que estão fazendo é judiar deles. Donghae eu sei que você está gostando do enfermeiro, mas como ele mesmo disse, ele não é homossexual. Tudo o que você vai deixar ele confuso.

- Eu sei Minnie, mas tente me entender. É ruim ficar aqui sem fazer nada esperando por ele. Quero-o, desejo ele, mas não posso, sabe como isso é frustrante? 

-Eu te entendo Hae-ah, digo que lutar por ele é bom, isso eu afirmo, mas o que vocês dois estão passando para ele é de estão saindo. Você e Yesung em um relacionamento sério.

- Pelo menos Wookie entende isso. – Proferiu Yesung.

- Muito bem pelo contrário seu Yesung, você pode ser mais velho do que eu, mas sua mente é muito pequena. Wookie já deve ter se cansado de você. Já faz cinco anos que ele afirma ter sentimentos por você, e tudo o que faz é ignora-lo, tenha vergonha na cara.

- Cansado de mim? Você fala como se ele fosse me trocar pelo Hyukjae.

- Hyukjae me disse que se fosse necessário ele iria tentar fazer o Wookie feliz.

- Ele fala isso para seus amigos. Gente vocês na estão entendendo. Hyukjae só têm Kyuhyun, Wookie e eu como amigos, por mais que a gente tenha se conhecido a pouco tempo, mas depois de hoje eu sinto que eu preciso estar do lado dele.

- Então vai trocar a gente é? – Perguntou Yesung.

- Não vou trocar ninguém, vou tentar simplificar para vocês. Donghae, Hyukjae é solitário nesse mundo, todos os tipos de sentimentos que você já provou, para ele é novidade, ele não sabe como é se sentir apaixonado, mas ele faria qualquer coisa para trazer felicidade á seus amigos. Yesung, ou você cria vergonha na cara e admite seus sentimentos com Wookie ou ele vai se cansar de você. E a partir de agora parem com essa coisa de ficarem sempre juntos, estou avisando na próxima vez que os dois chorarem por causa de vocês eu não vou segurar o Kyuhyun.

- A agora vai querer jogar o namoradinho pra cima da gente.

- Kyuhyun está se controlando para não vir aqui e bater em vocês dois, eu estou aqui avisando, quem avisa amigo é. Ou vocês cuidem de seus sentimentos ou irão perder tudo o que conquistaram entendam. Não quero perder a amizade de vocês, mas não quero os outros chateados por besteiras.

Saí do quarto sem olhar para trás. Realmente me sentia mal por causa dos meninos, poxa eu sei que eles querem conversar ficar juntos como ficávamos quando éramos jovens, mas se eles querem gostar de alguém eles terão de entender que os outros podem entendê-los mal. 

Já tinha avisado ao Kyuhyun sobre Yesung, sobre tudo o que ele faz. Ele não se importou, mas aposto que se eu fizesse como o Donghae, ele estaria chorando, caindo aos pedaços. E o Hyukjae, uma hora ele terá de amadurecer, espero que não se machuque muito, mas no futuro, creio eu, que ele irá agradecer por esses dias de sofrimento.

Mas, ver como esses dois casais estão perdidos me mostram como eu e Kyuhyun somos leves. Apesar de ter menos de uma semana de namoro, sinto que se formos brigar isso deixara o que temos mais forte. Com o eu amo aquele nerd. E não vejo a hora de ver aqueles quatro resolvidos, pois eu tenho cada plano para uma viajem de casais.

[:: P.O.V. YESUNG::]

Estava tão frustrado, sempre pensei que ignorar Ryeowook o faria ficar mais apaixonado por mim, também tinha medo de começar um relacionamento e acabar machucando ele. Mas mesmo assim eu o decepcionei.

Depois que ele saiu do quarto eu tentei, de todas as formas pedir por mais detalhes sobre seu relacionamento com Hyukjae, mas ele apenas chorava. Ver as lagrima em seu rosto me deixou tão... Sem chão.

Só pude ver com clareza o que se passava na cabeça de Ryeowook depois de conversar com Minnie. Eu era assim, ficava perdido, ficava com vergonha de pedir ajuda, tentando achar uma saída por minha vontade. Não sei como chegar no Wookie e dizer o que sinto, tenho medo de perde-lo, de fazer alguma besteira e de vê-lo escapar de minhas mão, como uma areia fina de praia.

Mas a besteira foi feita, agora não me restava mais nada a não ser esperar por um momento, em ficaremos a sós para botar as cartas na mesa.

Depois de terminar o meu turno no hospital, fiquei tomando um café em uma cafeteria perto de casa, quando meu celular vibra. Olhei na tela era o número de Minnie.

‘’Ryeowook desapareceu’’. Senti meu peito doer, meu chão se perder. Ignorei tudo que tinha a minha volta e sai correndo em direção á casa do meu pequeno.

Bati na porta sendo atendido pela sua mãe, perguntei por ele, mas ela disse que não vira o filho. Agradeci e me botei a correr em qualquer direção. Onde era aquele lugar, com arvores grandes o suficiente para ele se pendurar e ficar de olho na janela de meu quarto? Sim sua casa era perto da minha.

A praçinha. Corri em direção da pequena praçinha, que por ser a noite, deve estar vazia. Olhei para os brinquedos e nada havia ali. Olhei em cada arvore a sua procura, mas nada encontrei. Estava começando a ficar preocupado, e nada de achar Ryeowook.

Parei perto do tronco da ultima árvore, buscando por ar. Estava começando a pensar na ideia desistir, quando ouço um soluço. Olho para cima e lá está ele, chorando, parecido como da primeira vez que o encontrara.

- Wookie, desce daí.

- O que faz aqui? – Perguntou ele, surpreendido por me ver.

- Aish você desaparece, fico quase que a noite inteira te procurando e é assim que me recebe? Desça daí.

Não demorou muito, e ele desceu da arvore, ficou em pé na minha frente, mas não me encarou apenas fitava o chão. Não pude evitar a vontade de abraça-lo, puxei seu corpo para perto do meu e colei seus lábios nos meus. De inicio ele não correspondia, mas logo se deixou levar. Finalmente eu estava sentindo o gosto de seus lábios, macios com gosto de cereja. Senti seus braços circundarem a minha cintura, logo pedi passagem que logo foi aceita. Invadi sua boca tocando cada parte de sua boca, decorando tudo o que podia. Paramos quando necessitávamos de ar, Wookie me olhou com brilho, parecendo àquelas crianças que acabara de ganhar um doce.

- Nunca mais saia do meu lado, Kim Ryeowook, ou serei obrigado a te amarrar uma coleira.

- Você, gosta de mim Yeye?

- Não gosto, eu sou perdidamente apaixonado por você, Kim Ryeowook.

[::P.O.V. HYUKJAE::]

Dois dias haviam se passado. Agora Ryeowook e Yesung estavam juntos, o que me deixara feliz. Mas o que me assustou foi ver Yesung me pedindo desculpas, tive que pedir também , já que as bocas soltas de Donghae e de Sungmin disseram cosias desnecessárias, mas ele foi bem calmo e me agradeceu por estar ao lado de seu amado para lhe dar apoio.

Depois disso tudo, Kyuhyun fizera piada, dizendo que só faltava eu e Donghae se acertar, e eu besta como sou, sempre retrucava, para só depois saber que aquilo não passara de uma brincadeira dele para me ver vermelho.

Estava na faculdade, assim que cheguei na sala vi um bilhete em cima de minha carteira.. abri o papel, lendo o texto que estava digitado.


’Caro Hyukjae

Fiquei sabendo que está fazendo estágio no hospital de seu pai. Fico feliz por saber disso. Mas quero saber uma coisa, você têm namorada? Se não tiver isso seria uma chance para mim. Desculpa não poder dizer quem sou, mas saiba que sou uma pessoa que gosta de você desde que te viu pela primeira vez.

Beijos de sua admiradora secreta. ’’


Li o papel, fico me perguntando quem pos isso em minha carteira. Poderia sair perguntando pela sala, mas eu sou o primeiro a chegar. Que estranho, era essa a sensação de ter alguém te seguindo e não saber quem é?

Assim que as aulas se passaram, fui para o refeitório, onde o meu novo grupo de amigos se encontravam.

- O que é isso na sua mão? – Perguntou Minnie.

- É uma carta, recebi hoje de manha, mas não sei quem escreveu.

Kyuhyun tomou o papel de minha, e começou a ler. Logo um sorriso brotou em seus lábios.

- Lee Hyukjae tem uma admiradora secreta.

- Aish Donghae não vai gostar disso. – Falou Minnie bem baixinho.

- O que você falou Sungmin?

- Que estou com fome, vamos comer cambada.

Ficamos o resto do almoço conversando sobre a minha admiradora secreta, quem era ele, e pelo jeito que anda a minha vida, será é um homem? Não sei bem, mas o ser que escreveu foi bem esperto, pois digitou a carta para que eu não soubesse quem era. Estava ficando curioso, quem é esse ser?

E se fosse só isso, tudo bem, mas algo me deixou ainda mais pensativo. Faz dois ou três dias que não vejo Donghae, e eu sinto falta dele. Sinto falta de seus olhares, sinto falta de ver seu sorriso, sua voz fraca, agora toda a vez que eu perguntava sobre o estado dele, recebia uma resposta como ‘’vai lá visitar ele’’. 

Mas iria esperar mais um tempo. Resolvi eu mesmo buscar as respostas. Então precisaria parar de pensar nele. Enquanto essa semana passar se eu sentir falta dele, e uma vontade imensa de ver ele, eu terei que admitir, estarei apaixonado por ele.
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário